Disciplinas, Figuras de Linguagem, Português

Aliteração


Quando somos crianças, brincamos de trava língua. São frases com repetições de consoantes, vogais ou encontros consonantais e vocálicos. Isso torna a expressão ou frase composta, basicamente, por palavras com fonética semelhante. Essa mesma repetição de fonemas ocorre em algumas produções culturais, como poesias e músicas, para dar mais beleza ao texto com rimas. A essa figura de linguagem dá-se o nome de aliteração e é classificada como figura sonora.

A figura sonora não usa como mais importante a ideia por trás, mas o foco principal são as palavras em si, diferentemente das figuras de pensamento.

Já vimos o exemplo de outra figura sonora que é a onomatopeia que transforma em palavras sons emitidos por outros seres.

Não é recomendado o uso da aliteração em um contexto qualquer, pois tem muito mais valor poético do que qualquer outra função. Além disso, é necessário reconhecer essa figura do som por meio de qual sílaba tônica está sendo repetida e a quantidade de vezes que a repetição ocorre. Só porque repetimos duas vezes um mesmo encontro consonantal não significa que utilizamos a aliteração.

Recomendamos também: Jeito ou geito.

O que é Aliteração?

Exemplos de aliteração

Vamos ver agora alguns exemplos de aliteração para você entender melhor como funciona a repetição fonética:

  • “O peito do pé do Pedro é preto. Quem disser que o peito do pé do Pedro não é preto tem o peito do pé mais preto que o peito do pé do Pedro”;
  • “Três tigres tristes”;
  • “O rato roeu a roupa do rei de Roma”;
  • “Cata aí, cata aí, cata aí, cata, cata aí, cata aí, cata cata já, tu me manda catá, tu me manda catá”;
  • “Lá vem o pato, pata aqui, pata acolá. Lá vem o pato para ver o que é que há”;
  • “O que é que eu posso contra o encanto desse amor que eu nego tanto, evito tanto e que, no entanto, vilta sempre a enfeitiçar”;
  • “E quero me dedicar a criar confusões de prosódias e uma profusão de paródias”;
  • “Quero ver Irene rir, quero ver Irene dar sua risada. Quero ver Irene dar sua risada. Irene ri, Irene ri, Irene. Irene ri, Irene ri, Irene. Quero ver Irene dar sua risada”;
  • “Na virada do século, alvorada voraz”;
  • “Fardas e força forjam as armações farsas e jogos”;
  • “O caso Morel, o crime da bala, coroa-Brastel”;
  • “A gente canta, a gente dança, a gente não se cansa de ser criança, e a gente brinca na nossa velha infância”;

Quase todos os exemplos acima são conhecidos. Alguns, como os primeiros exemplos da lista, são trava línguas e qualquer criança já deve ter feito ou escutado. Os demais exemplos são trechos de músicas de Trabalhistas, Caetano Veloso, Gilberto Gil, Moacir Franco, Paulo Ricardo e RPM, entre outros.

Não deixe dever também: Ironia.

Podemos perceber nos exemplos que as palavras são um fim em si mesmas. São mais importantes do que a ideia. Principalmente, nas canções, onde as rimas dão a beleza e o tom do que se é ouvido.

Se gostou dos exemplos de Aliteração, continue navegando pelo nosso blog e saiba mais sobre figuras de linguagem.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *