7º Ano, Atividades de Português, Atividades Educativas

Atividades de Português 7º ano


Selecionamos nesta postagem uma sequência de Atividades de português 7 ano, prontas para imprimir. Para facilitar a sua busca, selecionamos uma série dessas atividades, que podem ser muito úteis em sala de aula.

Veja Também:

Confira a seguir excelentes atividades de português 7 ano, para imprimir e copiar:

Atividades de Português 7 ano sobre Preposição – Para imprimir

Atividades de Português 7 ano - Ortografia - Gramática - Interpretação Atividades de Português 7 ano - Ortografia - Gramática - Interpretação

Atividades de Português 7 ano sobre Advérbios – Para imprimir

Atividades de Português 7 ano - Ortografia - Gramática - Interpretação Atividades de Português 7 ano - Ortografia - Gramática - Interpretação Atividades de Português 7 ano - Ortografia - Gramática - Interpretação Atividades de Português 7 ano - Ortografia - Gramática - Interpretação Atividades de Português 7 ano - Ortografia - Gramática - Interpretação Atividades de Português 7 ano - Ortografia - Gramática - Interpretação

Não deixe de ver:

Atividades de Português 7 ano – Interpretação de Texto:

RECONHECER INFORMAÇÕES IMPLÍCITAS E EXPLÍCITAS, GÊNERO TEXTUAL,PAPEL SINTÁTICO, SEMÂNTICO E DISCURSIVO DE ARTICULADORES

O MUNDO EM TRANSFORMAÇÃO

Eu me sinto um dinossauro. Surpreso, mas fascinado com este mundo em turbilhão. Vou fazer 60 anos em dezembro. Quase tudo que me cerca era inimaginável quando eu era criança. O mundo foi reinventado diante de mim, estes anos todos. Na minha infância, em Marília, no interior de São Paulo, não havia televisão. Telefone só para a elite. Era preciso se inscrever e aguardar cinco, seis anos para a instalação de uma linha. Ou comprá-la a peso de ouro, de alguém que a transferisse, manobra impensável para minha família de orçamento limitadíssimo. Hoje o mundo é dos celulares. Recentemente, meu aparelho caiu no chão e quebrou. Entrei em surto até conseguir outro, novinho, em que coloquei o mesmo chip. Aposto que já tem psicólogo tratando crise de abstinência de celular. A primeira televisão de minha família, quando me mudei para São Paulo, aos 15 anos, era em preto e branco. O tempo voou. E com ele as invenções se insinuaram na minha vida: TV colorida, CD, videocassete, DVD e Blu-ray. Quando dou palestras em escolas, tento explicar como era a vida sem e-mail e videogame. Crianças e adolescentes me encaram desconfiados. Devem achar que sou maluco. Estão certos que não havia civilização antes do Google e da Apple. Já pensei em criar um conto de fadas para explicar. Algo assim:
– Há muitos e muitos anos, em um tempo em que não existiam e-mail, Twitter ou Facebook, vivia uma linda princesa…
Decidi ser escritor aos 12 anos, quando descobri os livros de Monteiro Lobato, emprestados por uma vizinha. Sonhava com uma máquina de escrever. Ainda lembro da tarde, aos 13 anos, em que meu pai subiu as escadas de nosso sobradinho e anunciou o presente: uma Olivetti portátil, comprada à prestação. Papai era ferroviário, e a máquina pesou nas contas. Mas eu queria ser escritor, o que fazer? Em seguida me inscreveu num curso de datilografia, em que aprendi a batucar o teclado com todos os dedos. (Os cursos de datilografia também sumiram, junto com as máquinas de escrever, é claro.)
Agradeço papai para sempre. Hoje sou autor da Rede Globo. Escrevo os capítulos das novelas com muita velocidade. Sorte minha ser datilógrafo formado.
Comprei meu primeiro computador pessoal com pouco mais de 30 anos. O protecionismo nacional na área de informática era absurdo. O tal computador parecia movido a lenha. Mas adorei. Principalmente porque acabou a guerra com os vizinhos do prédio que não suportavam o plec, plec, plec da máquina, pois sempre escrevi de madrugada. Na ocasião, eu trabalhava como editor em uma grande revista. Um colega torceu o nariz. Achava o computador algo muito esquisito. Mostrei a enorme redação repleta de máquinas de escrever. Banquei o futurólogo:
– Um dia todas serão trocadas por computadores.
– Duvido!
Não demorou cinco anos. Assisti à informatização do jornalismo. Foi cruel, como em outras áreas. Muitos ganharam estágios para absorver a nova tecnologia. Outros não. E acabaram expelidos do mercado de trabalho. Cheguei a ajudar um ex-diretor de arte a arrumar vaga de zelador de prédio. Há uma necessidade constante de me manter atualizado. Sempre existe um novo programa, aparelho, invenção à espera. Sou autor de livros, novelas de televisão, peças de teatro, crônicas e inumeráveis artigos. Ganhei prêmios. Mas acabo derrotado por qualquer garoto de 8 anos, capaz de, diante de um modelo novo de celular, desvendar no ato programas que incineram meus neurônios.
Cursei alguns anos de faculdade de história, na Universidade de São Paulo. Tento me distanciar e entender o que se passa. Creio que, daqui a 100, 200 anos, um historiador vai olhar para a minha, a sua vida e teorizar que vivemos no bojo de uma mudança de Era. Tão profunda quanto a da Antiga para a Média e desta para a Moderna e a Contemporânea. Qual será o fato que determinou a passagem? A invenção do iPad? Steve Jobs terá a mesma importância de Colombo? Seremos, eu e você, objetos de estudo. Até neurológico.
– Como os cérebros se adaptaram a tantas mudanças? As invenções são o aspecto mais visível de roupas, restaurantes, livros, viagens, teorias, jeitos de ser e de amar. Vou escrever sobre a realidade em contínuo movimento. Sobre nossa época, desafiadora e fascinante. E contar como meus miolos fervem ao descobrir que alguma coisa inexistente até ontem se tornou absolutamente essencial, e já não posso viver sem ela. Nos anos 1960, os hippies anunciavam o advento da Era de Aquário. Pois é. Seja qual for o nome, a Nova Era já chegou.

CARRASCO, Walcyr. Época. São Paulo, 3 out. 2011, p. 108.

QUESTÃO 01.

Walcyr Carrasco é um dos mais consagrados escritores da atualidade, principalmente pela linguagem comunicativa e envolvente que utiliza. Nessa crônica jornalística, ele aborda um assunto de grande interesse por se relacionar com nosso cotidiano. Qual é o assunto do texto?

A) O autor comenta as mudanças tecnológicas que ocorreram desde sua infância e que continuam a alterar a vida da maioria das pessoas, inclusive a dele.
B) O autor narra como nasceu seu sonho de ser escritor e como seus pais ajudaram-no nesta conquista.
C) O autor questiona a informatização do jornalismo.
D) O autor afirma que hoje o mundo é dos celulares e critica os pais que deixam crianças pequenas fazerem uso desses aparelhos.

QUESTÃO 02.

O que o cronista quis dizer nesta frase “Eu me sinto um dinossauro”?

A) Como o autor escreve novelas, peças de teatro, crônicas e inumeráveis artigos, ele acha o computador algo muito esquisito.
B) Como a autor sente-se ultrapassado, ele acredita que não conseguirá absorver a nova tecnologia.
C) Como o autor faz parte de uma geração mais velha, ele acredita que nunca será uma pessoa atualizada.
D) Como o autor faz parte de uma geração mais velha, ele se julga ultrapassado em relação às diversas novidades que dominam o mercado tecnológico, mesmo sendo uma pessoa atualizada.

QUESTÃO 03.

No 1º parágrafo, Walcyr conta um pouco de seu passado, comparando-o a sua vivência presente. Em que frase desse parágrafo há uma referência irônica à dependência das pessoas no uso do celular?

A) “Recentemente, meu aparelho caiu no chão e quebrou”.
B) “Aposto que já tem psicólogo tratando crise de abstinência de celular”.
C) “Telefone só para a elite”.
D) “Entrei em surto até conseguir outro, novinho, em que coloquei o mesmo chip.”

QUESTÃO 04.

Identifique a frase que melhor substitui esta “O tal computador parecia movido a lenha”.

A) O computador do autor estava ultrapassado.
B) O computador adquirido era de fato pouco eficiente.
C) Aquele computador era bem lento, se comparado aos atuais.
D) O computador dele tinha poucos recursos.

QUESTÃO 05.

Por que, segundo o autor, a informatização “foi cruel” não só no jornalismo, mas também em outras áreas?

A) Porque as máquinas de escrever foram substituídas pelos computadores.
B) Porque os computadores trouxeram mudanças nas redações dos jornais.
C) Porque a tecnologia acarretou uma série de mudanças, em especial, no mercado de trabalho, alterando a vida de muitas pessoas de forma rápida e radical.
D) Porque muitos jornalistas ganharam estágios para absorver a nova tecnologia.

QUESTÃO 06.

Sobre o vocábulo datilografia, afirmamos:

l. Possui um ditongo.
II. Possui doze letras.
III. Possui onze fonemas.
IV. Possui um dígrafo.
A) Estão corretas só as duas primeiras alternativas.
B) Nenhuma das alternativas está correta.
C) Está incorreta a terceira alternativa.
D) Está correta apenas a segunda alternativa.

QUESTÃO 07.

No trecho “Não demorou cinco anos”, a palavra em negrito é um determinante de um substantivo.
Marque a opção em que todas palavras sublinhadas exercem a mesma função.

A) “Cursei alguns anos de faculdade de história, na Universidade de São Paulo.”
B) “Comprei meu primeiro computador pessoal com pouco mais de 30 anos.”
C) “– Como os cérebros se adaptaram a tantas mudanças?”
D) “Vou fazer 60 anos em dezembro.”

QUESTÃO 08.

A crônica é uma narrativa curta e leve, baseada em fatos do cotidiano, reais ou imaginários. Assinale o possível objetivo com que pode ter sido escrita essa crônica.

A) Descrever seres, paisagens e conceitos.
B) Expor informações, transmitir conhecimentos.
C) Relatar fatos reais e fazer o leitor refletir sobre um fato.
D) Fazer com que o interlocutor tome alguma atitude.

QUESTÃO 09.

De acordo com o registro culto e formal da língua, os vocábulos acentuados, respectivamente, pelas mesmas razões de “portátil”, “futurólogo”, “família”, são:

A) “visível”, “limitadíssimo”, “prédio”.
B) “capítulo”, “infância”, “alguém”.
C) “inimaginável”, “psicólogo”, “neurológico”.
D) “estágios”, “você”, “inumeráveis”.

QUESTÃO 10.

Releia a frase “Papai era ferroviário, e a máquina pesou nas contas”. O verbo destacado:

A) Expressa uma ação possível, hipotética.
B) Indica um fenômeno natural.
C) Está na 3ª pessoa do discurso, no singular.
D) Expressa uma ação que está ocorrendo no momento da fala.

GABARITO

1A/ 2D/ 3B/ 4C/ 5C/ 6D/ 7B/ 8C/ 9A/ 10C

Atividades de Português 7 ano – Exercícios de Ortografia com Gabarito

1) Marque a sequência em que todas as palavras estão grafadas corretamente:

a) prazeirosamente / pesquisar / ascensão / crescer
b) ânsia / extremoso / sacerdotiza / obsessão
c) jeito / magestade / jiboia / gesto
d) analisar / muçulmano / exceção / esplêndido
e) expectativa / imprescindível / infecção / puzerem

2) Em cada série há um erro ortográfico, exceto:

a) magoe, previlégio
b) irriquieto, mimeógrafo
c) bessa, distensão
d) almoço, obcessão
e) perversão, pretensão

3) Todas as palavras estão corretas, exceto:

a) estranho, pretexto, esquisito, hesitar
b) espontâneo, êxito, êxtase, extensão
c) piche, chuchu, flecha, feixe
d) graxa, pexinxa, enxergar, caxumba

4) Em cada série há um erro ortográfico, exceto:

a) acidez, baixeza, pureza, pequenez
b) cortês, maltês, pedrês, altivês
c) reizinhos, Sousa, faizão, coisa
d) Teresinha, adeusinho, coraçõesinhos
e) puseste, quisesse, fizesse, repuzesse, refizesse

5) Marque a alternativa correta quanto à grafia:

a) ascensão, expontâneo, privilégio
b) encher, enxame, froucho
c) berinjela, traje, vagem
d) mechilhão, catorze, aziago

6) Uma das palavras está incorreta em:

a) insensatez, consulesa
b) improvisado, ajuizado
c) descortezia, atrasaram
d) propusemos, quisemos
e) formalizaram, paralisaram

7) Assinale o item incorreto:

a) catequizar, abalizar, rezar
b) matizar, modernizar, agonizar
c) ajuizar, finalizar, simbolizar
d) granizar, amenizar, frizar
e) suavizar, fiscalizar, anarquizar

8) Estão grafadas corretamente com “G” ou “J”:

a) agiota, beringela, canjica
b) jeito, algibeira, tigela
c) estranjeiro, gorjeio, jiboia
d) enjeitar, magestade, gíria

9) Estão grafadas corretamente com “O” ou “U”:

a) muela, bulir, taboada
b) borbulhar, mágoa, regurgitar
c) cortume, goela, tabuleta
d) entupir, tussir, polir

10) A grafia de todas as três palavras só está correta na alternativa:

a) xícara – chuchu – enchada
b) excesso – exceção – êxito
c) berinjela – geito – jejum
d) paralisar – poetisa – lijeiro
e) esplêndido – extrangeiro – misto

GABARITO: 1-D / 2-E / 3-D / 4-A / 5-C / 6-C / 7-D / 8-B / 9-B / 10-B


Atividades de Português 7 ano de Interpretação de Texto

O menino e o arco-íris

Era uma vez um menino curioso e entediado. Começou assustando-se com as cadeiras, as mesas e os demais objetos domésticos. Apalpava-os, mordia-os e jogava-os no chão: esperava certamente uma resposta que os objetos não lhe davam. Descobriu alguns objetos mais interessantes que os sapatos: os copos – estes, quando atirados ao chão, quebravam-se. Já era alguma coisa, pelo menos não permaneciam os mesmos depois da ação. Mas logo o menino (que era profundamente entediado) cansou-se dos copos: no fim de tudo era vidro e só vidro.

Mais tarde pôde passar para o quintal e descobriu as galinhas e as plantas. Já eram mais interessantes, sobretudo as galinhas, que falavam uma língua incompreensível e bicavam a terra. Conheceu o peru, a galinha- d´Angola e o pavão. Mas logo se acostumou a todos eles, e continuou entediado como sempre.

Não pensava, não indagava com palavras, mas explorava sem cessar a realidade. Quando pôde sair à rua, teve novas esperanças: um dia escapou e percorreu o maior espaço possível, ruas, praças, largos onde meninos jogavam futebol, viu igrejas, automóveis e um trator que modificava um terreno. Perdeu-se. Fugiu outra vez para ver o trator trabalhando. Mas eis que o trabalho do trator deu na banalidade: canteiros para flores convencionais, um coreto etc. E o menino cansou-se da rua, voltou para o seu quintal.

O tédio levou o menino aos jogos de azar, aos banhos de mar e às viagens para a outra margem do rio. A margem de lá era igual à de cá. O menino cresceu e, no amor como no cinema, não encontrou o que procurava. Um dia, passando por um córrego, viu que as águas eram coloridas. Desceu pela margem, examinou: eram coloridas!

Desde então, todos os dias dava um jeito de ir ver as cores do córrego. Mas quando alguém lhe disse que o colorido das águas provinha de uma lavanderia próxima, começou a gritar que não, que as águas vinham do arco-íris. Foi recolhido ao manicômio. E daí?

(GULLAR, Ferreira. O menino e o arco-íris. São Paulo: Ática, 2001. p. 5)

01.“Mas logo se acostumou a todos eles”. O termo em destaque refere-se no texto a

(A) animais no quintal. x
(B) cadeiras e mesas.
(C) sapatos e copos.
(D) jogos de azar.

02. Pode-se concluir que o tema do texto é

(A) a curiosidade.
(B) a insatisfação .x
(C) a natureza.
(D) a saudade.

3. De acordo com o texto, o menino procurava, desde criança, por

(A) alguma coisa surpreendente. x
(B) galinhas e plantas interessantes.
(C) um arco-íris.
(D) banhos de mar.

04. “E daí?” A frase final da crônica demonstra que a opinião do narrador sobre o destino do menino é de

(A) pena e desespero.
(B) simpatia e aprovação.
(C) indiferença e conformismo. x
(D) esperança e simpatia.

05. “Desceu pela margem, examinou: eram coloridas!” No trecho, os sinais de pontuação empregados assinalam

(A) o tédio do menino.
(B) a surpresa do menino. x
(C) a dúvida do narrador.
(D) o comentário do narrador.


Atividades de Português 7 ano – Transitividade Verbal

Transitividade verbal

PREDICAÇÃO VERBAL

Verbos Transitivos: Exigem complemento(objetos) para que tenham sentido completo. Podem ser:

  • Transitivos diretos
  • Transitivos indiretos
  • Transitivos diretos e indiretos

TRANSITIVOS DIRETOS

Não possuem sentido completo, logo precisam se um complemento(objeto). Esses complementos (sem preposição), são chamados de objetos diretos.

Ex.: Maria comprou um livro.

“Um livro” é o complemento exigido pelo verbo. Ele não está acompanhado de preposição. “Um livro” é o objeto direto. Note que se disséssemos: “Maria comprou.” a frase estaria incompleta, pois quem compra, compra alguma coisa. O verbo comprar é transitivo direto.

TRANSITIVOS INDIRETOS

Também não possuem sentido completo, logo precisam de um complemento, só que desta vez este complemento é acompanhado de uma preposição. São chamados de objetos indiretos.

Ex. Gosto de filmes.

“De filmes” é o complemento exigido pelo verbo gostar, e ele está acompanhado por uma preposição (de). Este complemento é chamado de objeto indireto. O verbo gostar é transitivo indireto.

TRANSITIVOS DIRETOS E INDIRETOS

Exigem 2 complementos. Um com preposição, e outro sem.

Ex. O garoto ofereceu um livro ao colega.

O verbo oferecer é transitivo direto e indireto. Quem oferece, oferece alguma coisa a alguém.

Ofereceu alguma coisa = Um brinquedo ( sem preposição).
Ofereceu para alguém = ao colega(com preposição).
ao = combinação da preposição a com o artigo definido o.

ATIVIDADES

1) Baseado nas orações abaixo complete a afirmação

Pedro chegou.
As crianças dormem.
Um avião caiu.
a)Os verbos em destaque são _____________ porque_______________ de
outras palavras para completar o sentido. Intransitivos – Não precisam

2) Complete as orações abaixo, escolhendo as palavras adequadas a cada uma delas.

A avenida – Helena – tristeza – o queijo – uma lição – precisam- não precisam – intransitivos transitivos

A) Pedro sentiu ____________________ tristeza
b) Eu percorri _____________________a avenida
c) O professor explicou ______________uma lição
d) Você ama _______________________Helena
e) O rato roeu ______________________o queijo

3“Não quero aparelhos

para navegar.
Ando naufragado,
Ando sem destino.
Pelo voo dos pássaros
Quero me guiar…”
(Jorge de Lima)

Os verbos destacados no poema classificam-se, quanto à predicação, como:

a) transitivo indireto – verbo de ligação
b) transitivo indireto – intransitivo
c) transitivo direto – intransitivo
d) transitivo direto – verbo de ligação x
e) transitivo direto e indireto – transitivo direto

5) Classifique os verbos quanto a sua transitividade:

a) Carlos vendia livros. Transitivo direto
b) Os passageiros esperavam o trem. Transitivo direto
c) Carlos gosta de música. Transitivo indireto
d) Oferecemos uma medalha ao primeiro colocado. Transitivo direto e indireto
e) Lígia comprou flores. Transitivo direto
f) Lígia gosta de flores. Transitivo indireto

7) Reconheça a transitividade verbal:

(a) Transitivo direto
(b) Transitivo indireto
(c) Transitivo direto e indireto

( c) Nós aprendemos uma boa lição com a história do burro.
( a) O burro carregava sacos de sal.
( b) O burro vinha carregado de sacos de sal.
( a) Ele observou isto.


Atividades de Português 7 ano – ATIVIDADES DE ORTOGRAFIA

MARQUE A ALTERNATIVA COM EMPREGO CORRETO DE:

01) X ou CH:

a) xingar, xisto, enxaqueca
b) mochila, flexa, mexilhão
c) cachumba, mecha, enchurrada
d) encharcado, echertado, enxotado

02) E ou I:

a) femenino, sequer, periquito
b) impecilho, mimeógrafo, digladiar
c) intimorato, discrição privilégio
d) penico, despêndio , selvícola

03) S ou Z:

a) ananás, logaz, vorás, lilaz
b) maciez, altivez, pequenez, tez
c) clareza, duqueza, princesa, rez
d) guizo, granizo siso, rizo

04) G ou J:

a) sarjeta, argila
b) pajem, monje
c) tigela lage
d) gesto, jeito

05) SS, C, Ç:

a) massiço, sucinto
b) à beça, craço
c) procissão, pretencioso
d) assessoria, possessão

06) O ou U:

a) muela, bulir, taboada
b) borbulhar, mágoa, regurgitar
c) cortume, goela, tabuleta
d) entupir, tussir, polir

07) S ou Z:

a) rês, extaziar
b) ourivez, cutizar
c) bazar, azia
d) induzir, tranzir

08) X ou CH:

a) michórdia, ancho
b) archote, faxada
c) tocha, coxilo
d) xenofobia, chilique

9) SS ou Ç:

a) endosso, alvíssaras, grassar
b) lassidão, palissada, massapê
c) chalassa, escasso, massarico
d) arruassa, obsessão, soçobrar

10) X ou CH:

a) chafariz, pixe pecha
b) xeque, salsixa, esquixo
c) xuxu, puxar, coxixar
d) muxoxo, chispa, xangô

11) G ou J:

a) agiota, beringela, canjica
b) jeito, algibeira, tigela
c) estranjeiro, gorjeito, jibóia
d) enjeitar, magestade, gíria

12) X ou CH:

a) flexa, bexiga, enxarcar
b) mexerico, bruxelear, chilique
c) faixa, xalé, chaminé
d) charque, chachim, caximbo

13) S ou Z:

a) aridez, pesquizar, catalizar
b) abalizado, escassez, clareza
c) esperteza, hipnotisar, deslise
d) atroz, obuz, paralização

14) G OU J

a) monje tijela lojista ultraje
b) anjinho, rijidez, angina jia
c) herege, frege, pajé, jerimum
d) rabujento, rigeza, goló, jesto

GABARITO:

01. A 02. C 03. B 04. A 05. D
06. B 07. C 08. D 09. A 10. D
11. B 12. B 13. B 14. C


Atividades de Português 7 ano sobre Sujeito e Predicado

Exercícios sobre sujeito e predicado

1) Separe o sujeito e o predicado de cada oração.

a. Os meninos | estão na quadra.
b. O enxame | entrou na colmeia.
c. Algumas famílias | passeiam pelo parque.
d. Diversas crianças | jogam bola no campinho.
e. A cidade | parece vazia hoje.
f. O sol | desponta no horizonte.
g) Eles | saíram mais cedo da academia.
h. Nós | iremos ao cinema hoje à noite.

2) Indique os predicados das orações e as as locuções verbais.

a. Eles vão visitar uma exposição de artes.
R. Predicado = vão visitar uma exposição de artes. Locução verbal = vão visitar

b. O cãozinho saiu correndo pelas ruas.
R. Predicado = saiu correndo pelas ruas. Locução verbal = saiu correndo

c. A festa vai ser muito animada.
R. Predicado = vai ser muito animada. Locução verbal = vai ser

d. Meus primos forma viajar ontem.
R. Predicado = foram viajar ontem. Locução verbal = foram viajar

e. O médico vai conversar com os pacientes.
R. Predicado = vai conversar com os pacientes. Locução verbal = vai conversar

f. O dia já está amanhecendo.
R. Predicado = já está amanhecendo. Locução verbal = está amanhecendo

3) Sublinhe o núcleo do sujeito das orações a seguir.

a. Quatro pessoas telefonaram para você ontem.
b. Meus avós paternos preparam um delicioso jantar.
c. Vários times querem participar do campeonato.
d. Todos os jogadores da equipe foram abraçar o técnico.
e. Meus primos trabalham nessa loja.
f. Nossa banda vai tocar amanhã.
g. Seu computador está desligado?
h. A chuva de ontem fez estragos na cidade.
i. Esses filhotes de aves ainda não podem voar.
j. Aqueles carros vão para a oficina amanhã.
k. A mesma música tocou no rádio de manhã e à tarde.
l. Um único candidato faltou ao debate.

5) Classifique os sujeitos das orações em simples ou composto.

a. Os meninos estão passeando de bicicleta.
R. Sujeito simples

b. Marcos e eu vamos ao cinema à tarde.
R. Sujeito composto

c. Meu pai e seu tio estão conversando na sala.
R. Sujeito composto

d. Os trabalhos dos alunos estão no armário.
R. Sujeito simples

e. As modelos estão prontas para o desfile.
R. Sujeito simples

f. Atores e cantores gravaram comercial.
R. Sujeito composto

g. Argentina e Brasil jogam amanhã.

R. Sujeito composto


2 Comments

  1. Informação valiosa. Para minha sorte que localizei o seu site por acaso, e estou muito satisfeito com o que eu li aqui. Felicidades abraço.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *