Barata branca

As baratas, assim como a maioria dos insetos “trocam de pele” quando precisam crescer. Elas soltam a camada mais externa da pele (o exoesqueleto) para aumentar o tamanho do seu corpo, é como se ela trocasse de roupa.


A barata branca ou em inglês (White cockroach) existe sim e não são tão raras como muitos pensam.

Encontrou uma barata branca em sua casa, vizinhança ou trabalho? não se assuste, apesar de estranhas não são tão raras. A verdade é que a maioria das especies de baratas em algum momento da sua vida ficam neste estado, pois trocam de “pele”.

Então, se é tão comum, por que você não vê baratas brancas ou baratas albinas em toda parte?

Barata branca ou albina

É importante enfatizar que até o momento não foi documentado ou encontrado alguma especie de barata que se encaixe na definição de albinismo.

O albinismo é uma condição genética que afeta a capacidade de um organismo de produzir uma quantidade suficiente do pigmento melanina, o material que dá cor à pele, cabelos e olhos. Existem muitos níveis de albinismo e nem sempre resultam em não-pigmentação perceptível da pele e do cabelo, mas quase sempre afeta a visão.

Não podemos diagnosticar algo como albino apenas levando em conta a cor de sua pele. Na verdade isso pode ser feito com um simples exame oftalmológico. Sendo assim, possível afirmar que o albinismo não é uma condição genética que afeta as baratas. 

Barata branca ou albina

Causas da existência da barata branca

A causa real da aparência branca de uma barata é que quando as baratas se modificam, elas não apenas perdem sua casca externa, mas também perdem a maior parte da pigmentação em seus corpos, que devem então ser substituídas. 

Esta é uma reação química que ocorre dentro do corpo, geralmente levando algumas horas para restaurar completamente a pigmentação. A pigmentação não apenas colore seus corpos, pode afetar seus ritmos circadianos, ou relógios biológicos.

Mas o que acontece depois? O exoesqueleto começará a endurecer e a recuperar a coloração normal nos próximos minutos, e a vida logo voltará ao normal

Veja também: Ossos do corpo humano.

Baratas são insetos e, como tal, eles têm um exoesqueleto. 

Exoesqueleto – Em zoologia, chama-se exoesqueleto à cutícula resistente, mas flexível, que cobre o corpo de muitos animais e protistas, fornecendo proteção para os órgãos internos, suporte para os músculos e evita também a perda de água.

O casco exterior dos insetos é feito de quitina, uma substância proteica semelhante à queratina que forma nossos cabelos e unhas dos seres humanos.

Diferente dos peixes e outros mamíferos, os exoesqueletos não crescem junto com o animal. É por isso que todos os insetos precisam se livrar da pele em algum momento, se quiserem crescer mais.

Eu vi uma

Apesar de não ser muito comum encontrar com uma, isso acontece e com mais frequência do que você possa imaginar.

Quando uma barata branca está neste processo de transformação, ela opta, por questão de segurança propria, refúgios escuros e fundos. Na presença de uma possível ameaça ou perturbação, ela pode sair do seu esconderijo.

Desta forma, é possível encontrar com uma na sua casa, trabalho, vizinhança, etc.

Os profissionais de controle de pragas, encontram com este inseto com mais frequência, pois aplicam tratamentos em áreas de refúgio. Isso os perturba muito durante o processo, expulsando-os de esconderijos e garantindo que o controle da barata seja bem-sucedido.

Dúvidas frequentes

  • É rara? Não, as baratas assim como diversos outros insetos, passam por este processo de troca de casca.
  • É perigoso? Não.

Fotos de barata branca

Foto 01

Fotos de barata branca

Foto 02

Foto 03

Fotos de barata branca

E você, encontrou com uma? Como foi sua experiência? Não deixe de contar para nós deixando um comentário! Um abraço e até o próximo post.


você pode gostar também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.