Educação e Transformação

Confusões com a palavra concerto e definição correta

Concerto


Já ficou confuso no uso da palavra concerto? Isso se dá porque tanto concerto (com c) quanto conserto (com s) estão presentes no vocabulário português, porém as duas tem significados diferentes.

Exemplos: “O conserto do meu notebook saiu caro demais” ou “Vou levar meu violão para conserto”.

Exemplos: “os ingressos para aquele concerto já esgotaram” ou “o concerto musical foi divino”.

Veja também: Xingar ou chingar

Concerto e seu significado ultrapassado

Antigamente, o substantivo concerto também era utilizado referindo-se a “combinar”, “soar harmonioso” ou “conciliar”. Embora hoje tenha perdido terreno, essa palavra era muito utilizada como mostra o exemplo abaixo:

Exemplo: “Depois de muito discutir eles concertaram em não vender a casa”.

Então, ambas as palavras existem no vocabulário com significados diferentes e separados por um s/c.

Etimologia concerto / conserto

Existem duas teorias que podem explicar a origem dessas duas palavras. Uma é que o termo origina-se do latim conserere, que significa ligar, reunir ou juntar.

Outra teoria amplamente discutida é que a origem dessas palavras vem do latim concertatum, que significa originariamente competir.

De acordo com os dicionários da língua portuguesa, essas duas palavras “conserto” e “concerto” são classificadas como palavras homófonas. Já ouviu falar desse termo? Ele refere-se a palavras que tem a mesma pronúncia, porém significados diferentes.

Recomendamos também: Trouxe ou trousse.

Definição de concerto segundo o dicionário

A definição abaixo foi extraída do dicionário Michaellis online:

con·cer·to

Expressões:

Concerto e suas polêmicas

No meio musical, a palavra concerto gera certa polêmica. Isso porque a origem da palavra, como já vimos, é derivada do latim e no início do século XVI eram usadas duas palavras originárias:

O compositor alemão Michael Praetorius defendeu que a primeira ideia da palavra significava o embate entre duas composições instrumentais distintas tanto em sonoridade quanto em número. Já Hugo Daffner, compositor alemão, defende o uso da palavra como combate, competição, entre estilos concertantes.

Origem do concerto musical

A partir do século XVI, os concertos começaram a ser inseridos no meio musical através da criação do Concerto para Cravo nos anos entre 1720 e 1780. Andrea Gabrieli ou Ludovico da Viadana também foram precursores dos concertos vocais sem estrutura típica.

Foi no período barroco que o concerto tomou forma e passou a ter em sua constituição conjunto de três (ou mais) solistas com uma orquestra maior. No Classicismo assumiu uma estrutura mais parecida com a sonata clássica que é amplamente conhecida.

Já no Romantismo, os concertos passaram a objetivar a exploração máxima da potencialidade dos solistas.

Confira alguns concertos famosos:

Em 1969, o primeiro concerto para grupo e orquestra de Jon Lord foi gravado ao vivo no Royal Albert Hall. O álbum se chamava Concerto for Group and Orchestra e foi após essa apresentação que o termo concerto passou a ser usado com frequência para fins populares e não só nas apresentações clássicas.

Concerto tempos atuais

Na musicalidade atual, o concerto passou a entrar na Era Clássica, onde sobrevive até hoje. Esse modelo é constituído por três movimentos:

  1. Rápido, na forma-sonata,
  2. Lento (sob qualquer forma) e
  3. Novamente rápido, em rondó;

A orquestra que faz o acompanhamento musical nessa estrutura pode ser completa, de cordas ou de câmara. Porém algo mudou na definição de concerto, conforme o tempo passou.

Hoje em dia, as pessoas usam o termo concerto para se referir a apresentações que não são necessariamente às clássicas apresentações como foi explanado nesse artigo. O termo se tornou tão genérico que qualquer apresentação que envolva desempenho em frente a uma plateia pode significar concerto, mesmo que seja um show de Rock.

Mas, na definição erudita, o termo concerto é a composição escrita onde uma orquestra ou conjunto instrumental acompanham um ou mais instrumentos solistas. Dependendo da época em que foi composto, as partes da orquestra de um concerto representam um tecido instrumental harmônico sobre o qual o solista exibe sua técnica e seu domínio interpretativo.

Outra sugestão: Trás ou traz.