Datas Comemorativas, Textos e Artigos

Dia do Leitor


No dia 7 de janeiro no Brasil, é comemorado anualmente o Dia do Leitor, data que homenageia todas as pessoas que amam ler.

Não nascemos com o hábito de ler, mas a leitura é muito importante para todos nós, principalmente para as crianças.

A leitura é um dos hábitos mais benéficos para o desenvolvimento intelectual das crianças. Além de encorajar a imaginação e a criatividade, estimula o desenvolvimento da linguagem, permite ganhar vocabulário e estimular a expressão oral. Da mesma forma, os livros são uma fonte de conhecimento, aprimoram a memória e ajudam a desenvolver empatia e pensamento. É mais do que razões suficientes para estimular a leitura desde as idades muito precoces. 

Quem mal lê, mal ouve, mal fala, mal vê.

Monteiro Lobato.


Idéias para estimular a leitura em crianças:

  • Leia todas as noites;
  • Encontre o lugar certo e a hora;
  • Organizar uma biblioteca em casa;
  • Fale sobre os livros; Avalie o nível de dificuldade do livro com a regra das cinco palavras;
  • Dê liberdade para os pequenos.

Textos para leitura noDia do Leitor

Confira mais sugestões de textos infantis para leitura clicando aqui !!

Textos para leitura para imprimir
Textos para leitura para imprimir
Textos para leitura para imprimir
Textos para leitura para imprimir

A origem do Dia do Leitor

Comemoração Brasileira, surgida a partir do aniversário do jornal cearense “O Povo”, que foi fundado em 7 de janeiro de 1928 pelo poeta e jornalista brasileiro Demócrito Rocha.  Dentista, funcionário dos Correios e telégrafos, intelectual, deputado federal e jornalista combativo, fundou, em 1929, o órgão literário Maracajá, tido na terra de Alencar como a “revista literária que o paladino e trincheira do movimento modernista no Ceará”.Quando Demócrito Rocha fundou o jornal diário O Povo, que se transformaria numa espécie de cartão de visita do Ceará, o Maracajá passou a circular como um dos seus suplementos. Por um lado, O Povo combatia os “desregramentos políticos da época”, e por outro, o Maracajá abrigava a produção dos poetas e intelectuais da terra, onde o próprio Demócrito Rocha publicou a maioria de seus poemas, curiosamente sempre assinados com o pseudônimo de Antônio Garrido.

Poesia de forte cunho telúrico, senão regionalista, para quem praticou tal arte pelo final da década de 20, a ousadia do poeta se revela nos seus versos livres, com uma dicção discursiva e vocabulário numa mistura de requinte e simplicidade. Lamentam ainda hoje os cearenses que a obra poética de Demócrito Rocha não tenha sido recolhida em livro, em edição sistemática e estudo analítico. Pelo menos um de seus poemas, O Rio Jaguaribe, ganhou foros de imortalidade, aparecendo em várias antologias.
Demócrito Rocha pertenceu à Academia Cearense de Letras, e morreu em Fortaleza no dia 29 de novembro de 1943.

_____

E você? Tem o hábito de ler? Deixe nos comentários sua opinião sobre o “Dia do Leitor”.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

x