<

Eduardo Galeano


O escritor e Jornalista Eduardo Hughes Galeano foi um grande percussionista libertário uruguaio na literatura Brasileira, criou mais de quarenta obras de grande referencia literária, seus livros são baseadas no direito de refletir e sentir e possuem misturas de frente jornalista, gêneros ortodoxos, realidade política, ficção e historia.

Eduardo Galeano

TRAJETÓRIA DE EDUARDO GALEANO

Eduardo Germán Maria Hughes, nome de batismo do escritor, nasceu em Montevidéu, no Uruguai, no dia 3 de setembro de 1940.  Germán preferiu apenas assinar Eduardo Galeano, para assim ficar mais pratico sua identificação e assinatura em suas obras literárias.  Eduardo veio de uma família que tinha uma vida financeira estável e extremamente religiosa.

O escritor sempre teve inúmeros sonhos durante a sua vida, principalmente na infância, entre eles estava o desejo de ser jogador de futebol, mas com o tempo percebeu que não era bem aquilo que imaginava, durante certo período escreveu bastante sobre o assunto. Já na adolescência, nos seus 14 anos de idade, produziu um desenho solidário para ao Jornal “El Sol”, o jornal ficou encantado com a habilidade de Eduardo em desenhar e deu-lhe o cargo de cartunista, o jornal fazia parte do partido socialista, além disso, Galeano se dispôs a atividades variadas, como caixa de banco e datilografo.

Durante sua adolescência o escritor sofreu diversas crises existenciais, e com 19 anos tentou suicídio, o mesmo nunca explicou os motivos para tal ato, o fato é que o escritor entrou em coma e ficou dias internado em um hospital, depois desse acontecimento, Eduardo abriu os olhos para a sua realidade e vontades, e começou a se reconhecer como Eduardo Galeano, permitindo assim descobrir novos caminhos e possibilidades, foi no Jornal Marcha que viu a esperança de engajar de vez na literatura, e começou a escrever para o Jornal, sendo uma verdadeira escola de aprendizado no inicio das suas obras.

Na vida sentimental, Galeano já teve alguns relacionamentos, foi nesses relacionamentos que teve 3 filhos, durante algum tempo veio a  conheceu sua esposa em um churrasco, pessoa essa que passou 40 anos da sua vida, chamada Helena, conheceu Helena em meio aos caos que estava a Argentina,  como veremos a seguir.

PERSEGUIÇÃO POLITICA E OBRAS

Durante sua vida foi bastante perseguido pelo regime militar Uruguai, principalmente pelo fato de ter publicado o livro de maior sucesso de toda sua carreira literária “As veias abertas da America Latina” (1971), a obra retrata e faz referencia a esquerda. Logo em 1973 foi preso diante do cenário de golpe militar em seu país, diante desses acontecimentos, Eduardo foi exilado para Argentina, aonde durante esse meio tempo lançou a revista de estilo cultural chamada “Crisis”. Infelizmente o país da Argentina também estava sofrendo os ataques militares diante da ditadura, em 1976, Galeano percebeu que não poderia mais permanecer ali, conhecendo então sua esposa Helena, como mencionado.

Com a perseguição em suas obras literárias, os livros foram extremamente proibidos no Uruguai, Argentina e Chile, diante desse fato, Galeano exilou-se para Espanha, foi nesse país que escreveu sua trilogia memórias de fogo (1982). Galeano mostrou toda sua persistência, garra e principalmente pelo fato de ter escrito essa obra em pedaços de panos de guardanapo.

Finalmente Galeano volta ao Uruguai, cidade de origem, em 1985, fundando o então jornal chamado “Brecha”, costumava frequentar com grande freqüência o Café Brasileiro, lugar esse que muitos poetas freqüentavam para discutir suas obras e tomar um bom café, uma curiosidade brilhante, é que o estabelecimento nos tempos atuais vende um café em sua homenagem, chamado “Café Galeano”.

Galeano sempre gostou de estar envolvidos em assuntos e movimentos políticos, tanto que em 2004 fez parte de grupos políticos e intelectuais de esquerda da época.

Principais Obras:

  • As veias abertas da America Latina (1971)
  • O século do vento (1982)
  • O livro dos Abraços (1989)
  • De pernas pro ar (1998)
  • Espelhos (2008)
  • Os filhos dos dias (2012)

MORTE DE EDUARDO GALEANO

Infelizmente um grande legado para a historia literária deixa seus admiradores e leitores mais fies, no dia 13 de abril de 2015, Galeano vem a falecer, o mesmo enfrentou grandes problemas de saúde, e no ano de 2007, os médicos identificaram um grave câncer no pulmão, com esse fato sua saúde só veio deteriorando, sendo cada vez menos visto pelo publico. Galeano nos deixou com apenas 74 anos de idade, deixando uma historia de resistência, ideais políticas e persistência.

CITAÇÕES MAIS FAMOSAS

“Vivemos em plena cultura da aparência: o contrato de casamento importa mais que o amor, o funeral mais que o morto, as roupas mais do que o corpo e a missa mais do que Deus.”

“Na América Latina, a liberdade de expressão consiste no direito ao resmungo em algum rádio ou em jornais de escassa circulação. Os livros não precisam ser proibidos pela polícia: os preços já os proíbem.”

“Não importa de onde vim, mais sim aonde quero chegar.”

“O sistema, que não dá de comer, tampouco dá de amar: condena muitos à fome de pão e muitos mais à fome de abraços.”

Outros artigos:


você pode gostar também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Secured By miniOrange