Educação e Transformação

Energia potencial elástica

Energia potencial elástica


A energia potencial elástica é uma energia que está relacionada a elasticidade e deformação de corpos flexíveis como elásticos, tiras de borracha ou molas.

Ela é adquirida por corpos elásticos que são capazes de retornarem ao seu formato original após serem deformados.

Quando é aplicada uma força em um corpo elástico, eles se deformam e estocam energia potencial elástica. Aqui acontece a realização de trabalho pela força elástica.

Alguns objetos que armazenam esta energia:

Comprimidos ou esticados, estes corpos elásticos têm esta energia gerada quando eles não assumem tamanhos diferentes quando uma força é aplicada sobre eles.

Quando uma bola de borracha é comprimida, ela ganha energia potencial elástica e produz uma força contrária a compressão que está recebendo.

A maior parte das aplicações da energia potencial elástica se baseia no armazenamento ou conversão da energia cinética produzida por objetos elásticos.

Os para-choques se deformam quando sofrem colisões. Aqui a energia cinética do veículo é absorvida diminuindo acidentes com os passageiros do veículo. Eles têm a capacidade de converter energia cinética em energia elástica.

A fórmula de cálculo está relacionado a sua constante elástica (k) com a deformação que o corpo sofreu (x):

Ep = Kx(2)/2

Ep = energia potencial elástica (J – joules)

k= constante elástica (N/m)

x = deformação do objeto (m)

A energia potencial elástica é baseada na lei de Hooke que mede a intensidade da força elástica quando produzida por corpos deformados, junto à definição física de trabalho mecânico.

A lei de Hooke demonstra que a força elástica é gerada em resultado da compressão ou tensionamento dos corpos elásticos. É uma força que aparece na mesma direção da ação mas em sentido oposto:

F = kx

Observando pela lei de Hooke quanto maior for o alongamento de uma mola, maior vai ser a força elástica que ela exerce.

Vídeo Aula

Outros artigos: