<

Inquilismo

Inquilinismo é um tipo de relação ecológica entre organismos de diferentes espécies. O inquilinismo é definido como uma associação interespecífica harmônica, na qual apenas uma espécie é beneficiada sem, entretanto, existir prejuízo para a outra espécie associada


O Inquilismo, diferentemente das parasitas, é um sistema que se dá na relação de duas espécies de plantas ou mais de uma forma que não acomete ou apresenta riscos para nenhuma das espécies, estabelecendo uma relação ecológica, chamada de associação interespecífica harmônica.

INQUILISMO, O QUE É?

Para começar todo compreendimento da temática, vamos imaginar duas espécies que vivem no mesmo Habitat Natural, como podemos observar, são duas espécies diferentes que interagem entre si nesse ambiente, podemos denominar essa relação de interdependentes simbiótica, ou seja, o processo da simbiose, que significa (sim juntos e biose vida), com essa relação, apenas uma das espécies são beneficiadas podendo em alguns casos acontecer de ambas serem beneficiadas ao mesmo tempo, a conclusão é que nenhuma das espécies é prejudicada nessa relação.

Podemos mencionar 3 tipos de relação simbióticas além do Inquilismo, como o comensalismo, parasitismo e mutualismo.

PROCESSO DO INQUILISMO:

Sabe quando alugamos a casa para alguém que necessita de uma moradia, essa pessoa é chamada de inquilino, ou seja, ela precisa da casa para um meio de sobrevivência e principalmente para se proteger, por isso do nome Inquilismo, vamos entender esse processo?

Podemos observar nitidamente o processo do Inquilismo nas arvores, sim, nas arvores, principalmente aquelas que ficam em áreas de clima tropicais. A arvore funciona como uma Hospedeira para as plantas que nascem em seus troncos em toda sua dimensão temos como exemplo as orquídeas, samambaias e bromélias, que são plantas epífitas (sobre plantas), essas plantas têm a capacidade de realizar a fotossíntese, como sabemos, para se realizar a própria é preciso à transmissão de raios solares, ou seja, luz solar, se essas plantas se desenvolvessem no solo, as arvores bloquearia esse processo de fotossíntese, com isso as plantas não conseguiria se alimentar a acabaria morrendo, as mesmas não são consideradas da ordem de parasitas, pois não captam nutrientes das arvores e sim apenas proteção e luz solar.

Com esse fator, surge à necessidade das mesmas se desenvolverem nos troncos das arvores, pois as arvores com sua grande elevação possibilita a realização da fotossíntese, nessa relação ambas são beneficiadas, pois a arvores hospedeira não apresenta nenhum prejuízo ou ate mesmo beneficio, é indiferente o processo.

Só sombra e água fresca, não é?

Na relação animal podemos destacar o peixe agulha e pepinos do mar, nome de animal estranho não é? Esse nome é dado pelo fato da espécie realmente parecer um pepino, segue a imagem:

Realmente parece um pepino, não é?

Essa relação acontece em uma espécie de proteção, pois quando o peixe agulha se sente ameaçado em seu habitar vê nos pepinos do mar uma oportunidade de se escondes das presas, elas se escondem no aparelho digestorio do mesmo, isso é possível pelo fato do peixe agulha ter características em seu corpo que permitem se esconder, alongado e fino.

O Inquilismo muitas vezes é confundido com o comensalismo, ambas são realmente bem iguais no processo, mas diferentemente do Inquilismo, o comensalismo além de procurar abrigo, também adquire o alimento.

Temos como exemplo o peixe palhaço e as anêmonas que antigamente entravam na parte do Inquilismo, pois o peixe se protegia na estrutura das anêmonas, mas com o tempo percebeu-se que esses peixes se alimentavam de restos deixados pelas anêmonas, sendo assim considerada de comensalismo.

Outros artigos:


você pode gostar também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.