Ícone do site Educação e Transformação

Nada a ver ou nada haver

Nada a ver ou nada haver

Nada a ver ou nada haver

A fala é a mesma, mas a escrita é diferente. O fenômeno acontece com inúmeras palavras na língua portuguesa. Esse é mais um caso de confusão na gramática na hora de escrever uma expressão. “Nada a ver ou Nada haver” possuem significados diferentes e, normalmente, o que as pessoas querem dizer é “nada a ver”, mas acabam se confundindo.

Entenda a diferença entre elas e saiba qual utilizar corretamente.

Saiba a diferença entre Nada a ver ou nada haver

Nada a ver

Quando você quer falar de coisas que não tem relação ou que não se dizem respeito, o uso correto é “nada a ver”. Normalmente a expressão está acompanhada de alguma negativa, como nas frases dos exemplos a seguir:

Trocando “nada a ver” por outras palavras você pode compreender melhor o seu significado:

Dupla negação

É comum ainda que as pessoas utilizem a expressão com uma negação na frase, ocorrendo, assim, uma dupla negação com o termo “não ter”. O seu uso não está incorreto, apesar de muitas pessoas o condenarem. Ele serve para reforçar a negação que se quer expressar.

Confira os exemplos:

Nada haver

Essa não é uma expressão considerada incorreta, apenas não tem o mesmo emprego de “nada a ver” nas frases em que aparece. Ela não pode ser utilizada para falar da relação entre duas coisas, por exemplo. Nesse caso, o “nada” é apenas um complemento ao verbo “haver”. Observe os exemplos:

Nada que ver

Ao contrário de “nada a ver”, algumas pessoas utilizam “nada que ver”, gerando a discussão se a forma está correta. De fato, não há nada de errado. Essa expressão, contudo, era mais usual antigamente caiu em desuso na língua. Ela funciona exatamente como um sinônimo para “nada a ver”:

Nada a ver ou nada haver – VÍDEO

Ainda com dúvidas? Como se escreve: nada a ver ou nada haver? Confira o vídeo:

Saiba mais: