<

Plano de Aula Consciência Negra para Ensino Fundamental


Olá amigos, O Dia Nacional da Consciência Negra é celebrado em 20 de novembro, dia que foi atribuído à morte de Zumbi dos Palmares, importante negro que lutava contra a escravidão, e para trabalhar está dia com alunos das series iniciais selecionamos um Plano de Aula Consciência Negra para Ensino Fundamental.

Veja Ainda: Plano de Aula Consciência Negra para Ensino Médio.

Plano de Aula Consciência Negra para Ensino Fundamental

Ética, direito à igualdade e à diferença: Comemorando o Dia da Consciência Negra na escola.

Temas do Plano: Solidariedade, Respeito mútuo, Diálogo, Justiça

O que o aluno poderá aprender com esta aula

1. Aprender a respeitar e a valorizar a cultura afro-brasileira.

Kit de Alfabetização Só Escola

2. Reconhecer a importância da cultura e do povo africano na formação da cultura e identidade nacional.

3. Respeitar os direitos à igualdade e à diferença entre as pessoas.

4.Conhecer a História do Dia da Consciência Negra e saber quem foi e qual a importância do personagem Zumbi dos Palmares.

5. Criar espaços de expressão da cultura afro-brasileira na escola: danças – capoeira, hip hop, samba -, gastronomia, religiões, artesanatos e outros.

Confira ainda: Brincadeiras Africanas para o Dia da Consciência Negra.

Duração das atividades

Três aulas de 50 minutos.

Conhecimentos prévios trabalhados pelo professor com o aluno

É facilitador para o desenvolvimento da aula que os alunos conheçam o conceito de ética e que tenham noções básicas de leitura, interpretação, escrita e informática.

Estratégias e recursos da aula

Comentários iniciais ao professor:   

De acordo com a lei n° 10639, sancionada em janeiro de 2003, nos estabelecimentos de ensino fundamental e médio, oficiais e particulares, torna-se obrigatório o ensino sobre História e Cultura Afro-Brasileira. O conteúdo programático deverá incluir o estudo da História da África e dos Africanos, a luta dos negros no Brasil, a cultura negra brasileira e o negro na formação da sociedade nacional, resgatando a contribuição do povo negro nas áreas social, econômica e política, pertinentes à História do Brasil.

Os conteúdos referentes à História e Cultura Afro-Brasileira deverão ser ministrados no âmbito de todo o currículo escolar. No entanto, mesmo após a aprovação da lei, esta tem sido ignorada por várias instituições escolares. Assim sendo, a proposta desta aula é uma oportunidade para o desenvolvimento de um projeto interdisciplinar na escola sobre o tema, uma vez que a cultura africana abrange aspectos variados e importantes que podem ser trabalhados pelos professores das diferentes áreas do conhecimento, tais como: Língua Portuguesa, História, Geografia, Ciências, Filosofia, Educação Artística, Matemática, Educação Física, dentre outros.

Confira Ainda: Projeto Menina Bonita do Laço de Fita para Ensino Fundamental

Atividade 1:   

Conhecendo um pouco da cultura afro-brasileira…

Inicie a aula, distribuindo a cada aluno uma cópia do texto “Você conhece a África?”, para ser lido e discutido pela turma.

Plano de Aula Consciência Negra para Ensino Fundamental

Após a leitura, solicite aos alunos que comentem sobre as informações que consideram interessantes e que destaquem os pontos em comum entre a cultura africana e a brasileira.

Em seguida, a fim de ampliar a discussão sobre a influência dos povos africanos na formação da cultura e identidade brasileira, proponha aos alunos uma leitura dialogada das informações contidas no vídeo “Influência da cultura africana no Brasil”, disponível no link a seguir:

Prosseguindo, comente com os alunos: Como vimos, a cultura africana é rica e diversificada, exercendo uma grande influência em diversos países, inclusive no Brasil. Assim, precisamos romper com a barreira do preconceito em relação ao continente africano, aprendendo a reconhecer e a valorizar a importância da cultura e do povo africano na formação da cultura e identidade nacional. Assim, exiba aos alunos mais um vídeo que trata justamente da “Valorização da cultura afro-brasileira” (Parte1),

Após a apresentação do vídeo, o professor poderá complementar com as seguintes curiosidades: As palavras de origem africana foram introduzidas em diversas áreas culturais, muitas vezes mantendo-se o sentido original, mas alterando-se, a grafia. Exemplos de algumas delas que são usadas em nosso cotidiano: samba, xingar, muamba, tanga, sunga, jiló, candomblé, umbanda, berimbau, capanga, caçula, banguela, mangar, cachaça, cachimbo, fubá, cuíca, mocotó, agogô, dengoso, senzala, mucama; palavras compostas: lenga-lenga; compostas de uma palavra bantu e uma do português: cafundó de Judas, pó de pemba, limo da costa.

Os dois lados do Continente Africano: riquezas x desigualdades

A fim de enriquecer a reflexão, comente com os alunos que, apesar de a cultura africana ser bastante rica, ainda há graves problemas relacionados às desigualdades sociais e à não garantia dos direitos humanos na prática. Como forma de exemplificar tal fato, informe sobre os Batwa, uma minoria significativa na África Central, que têm sido subjugados por séculos pelas etnias mais populosas. No Burundi, país mais pobre do Continente Africano, crianças Batwa frequentemente não são registradas e não possuem, portanto, direitos legais ou acesso a serviços sociais básicos. Para compreender melhor esta situação, convide os alunos para assistir ao vídeo “Povo Batwa reivindica direitos e igualdade no Burundi”, acessando o link http://unicrio.org.br/povo-batwa-reivindica-direitos-e-igualdade-no-burundi/ .

Logo a seguir, para complementar a discussão, apresente o vídeo “África – Desigualdades”, que mostra as riquezas e as desigualdades da África.


Após as exibições dos vídeos, instigue os alunos a fazer comentários, a trocar opiniões sobre as informações relativas às riquezas do continente africano, às desigualdades sociais, ao desrespeito aos direitos das pessoas, aos sentimentos decorrentes disto e às reivindicações do povo Batwa.

O professor poderá ainda problematizar com questões tais como: Os direitos à igualdade e à diferença têm sido respeitados em relação ao povo Batwa? Os direitos à educação, moradia, saúde, alimentação estão sendo respeitados em Burundi e em outros países africanos? E o povo brasileiro, demonstra atitudes de respeito em relação aos afro-brasileiros? A diferença entre os povos pode levar à discriminação? Como isto pode acontecer? Por outro lado, as diferenças  podem enriquecer as relações entre as pessoas? Como? Cite exemplos.

Professor, você poderá ler sobre “O direito à diferença”.

Após a discussão, solicite aos alunos que, em grupos, confeccionem cartazes representando os dois lados do Continente Africano: suas riquezas e suas desigualdades. Poderão ilustrar com imagens de revistas, fotos, desenhos, dentre outros. Estes cartazes poderão ser expostos nos murais da escola.     

Atividade 2:

Conhecendo a história do Dia da Consciência Negra: quem foi Zumbi dos Palmares?    

Inicie este momento perguntando aos alunos se eles sabem qual é a data em que se comemora o Dia da Consciência Negra e por que se comemora este dia.

Após ouvir as opiniões dos alunos, a fim de conhecer a História do Dia da Consciência Negra e saber quem foi e qual a importância do personagem Zumbi dos Palmares, distribua uma cópia de parte do texto “História do Dia Nacional da Consciência Negra”, para ser lido e debatido por toda a turma, contando ainda com a mediação do professor de História.

 História do Dia Nacional da Consciência Negra

A data de 20 de novembro foi estabelecida pelo projeto lei número 10.639, no dia 9 de janeiro de 2003, para a comemoração do Dia da Consciência Negra. Esta data foi escolhida porque neste dia, no ano de 1695, morreu Zumbi, líder do Quilombo dos Palmares.

A homenagem a Zumbi foi mais do que justa, pois este personagem histórico representou a luta do negro contra a escravidão, no período do Brasil Colonial. Ele morreu em combate, defendendo seu povo e sua comunidade. Os quilombos representavam uma resistência ao sistema escravista e também uma forma coletiva de manutenção da cultura africana aqui no Brasil. Zumbi lutou até a morte por esta cultura e pela liberdade do seu povo.

A criação desta data foi importante, pois serve como um momento de conscientização e reflexão sobre a importância da cultura e do povo africano na formação da cultura nacional. Os negros africanos colaboraram muito, durante nossa história, nos aspectos políticos, sociais, gastronômicos e religiosos de nosso país. É um dia que devemos comemorar nas escolas, nos espaços culturais e em outros locais, valorizando a cultura afro-brasileira.

Dando continuidade, para enriquecer a discussão, exiba os vídeos disponíveis nos links abaixo:

Dia da Consciência Negra (Música: O canto das três raças – Clara Nunes)  

Ao término da apresentação dos vídeos, abra espaço aos alunos para que façam perguntas e comentem sobre as informações relativas ao Dia da Consciência Negra e do líder guerreiro Zumbi dos Palmares.

Por fim, os alunos organizados em duplas, deverão produzir um texto sobre a importância de se comemorar o Dia Nacional da Consciência Negra e do personagem Zumbi dos Palmares, ilustrando-o. Alguns textos poderão ser escolhidos pela turma para serem publicados no jornalzinho da escola.

Atividade 3:    

Comemorando o Dia Nacional da Consciência Negra!   

Alunos e professores deverão propor à direção da escola, a comemoração do Dia Nacional da Consciência Negra, como culminância do projeto sobre o tema desenvolvido em sala de aula. Esta proposta implicará em criar espaços de expressão da cultura afro-brasileira tais como: danças – capoeira, hip hop, samba -; gastronomia; religiões; artesanatos; vestimentas; jogos e brincadeiras; contos, histórias e lendas africanas; instrumentos musicais, dentre outros.  Os alunos poderão ser distribuídos em grupos, sendo cada grupo responsável pela criação e organização de um destes espaços.

Recursos Complementares:

A África que nunca vimos ou que ninguém nos mostra


O outro lado da África


África – as faces de um povo

Brasil: Dia Nacional da Consciência Negra

Avaliação

A avaliação deverá ser contínua, processual e diagnóstica durante todo o desenvolvimento da aula: acompanhar e avaliar os alunos nas diferentes etapas do processo de aprendizagem, compreender as estratégias utilizadas por eles na construção do conhecimento e organizar formas de intervenção adequadas às reais necessidades dos alunos e que possibilitem avanços cognitivos.

Autoavaliação dos alunos (oral ou por escrito): Participação individual e grupal nos momentos da aula propostos pelo professor.

Avaliação dos alunos pelo professor: Respeito aos momentos de fala e de escuta e às opiniões dos colegas. Envolvimento e participação dos alunos nas atividades propostas. Avaliar se os alunos foram capazes de respeitar e valorizar a cultura afro-brasileira; reconhecer a importância da cultura e do povo africano na formação da cultura e identidade nacional; respeitar os direitos à igualdade e à diferença entre as pessoas; conhecer a História do Dia da Consciência Negra e a importância do personagem Zumbi dos Palmares; criar e organizar espaços de expressão da cultura afro-brasileira na escola; realizar pesquisas; produzir textos/sínteses; confeccionar cartazes e outros materiais de forma criativa; participar de maneira ativa e responsável da comemoração do Dia da Consciência Negra na escola.


Plano de Aula Consciência Negra para Ensino Fundamental em PDF

Sempre pensando em facilitar para vocês leitores do Educação e Transformação, resolvemos disponibilizar o “Plano de Aula Consciência Negra para Ensino Fundamental” mostrado acima em PDF. Para ter acesso ao material de forma gratuita é muito simples, confira o link a seguir e faça o download:

LEMBRANDO: OS VÍDEOS ESTÃO DISPONÍVEIS APENAS EM NOSSO SITE. (Não é possível adicionar os vídeos no arquivo PDF)