<

Pressão Atmosférica


Trata-se da força ou pressão que os gases da atmosfera exercem sobre uma determinada superfície. A pressão atmosférica pode mudar de acordo com a altitude, quanto menor a altitude maior será a pressão atmosférica.

Isso acontece, porque locais com menores altitudes, como o nível do mar, possuem uma “coluna” de ar atmosférico maior sobre sua superfície, enquanto locais com elevada altitude possuem menor coluna de ar sobre sua superfície.

Veja também:

o que é Pressão Atmosférica

A pressão atmosférica está diretamente relacionada com a dinâmica dos ventos no planeta, portanto se faz necessário estudarmos sobre a circulação geral da atmosfera.

Circulação geral da atmosfera.

Primeiramente, devemos ter conhecimento das seguintes características da atmosfera:

  • Locais com alta pressão atmosférica possuem elevada concentração de moléculas de gases, logo estes gases são expulsos para locais com pressão atmosférica baixa, a movimentação dos gases do local de alta pressão atmosférica para os locais com baixa pressão atmosférica da origem ao vento. Consequentemente, locais com alta pressão atmosférica expulsam vento e locais com baixa pressão atmosférica recebem vento.
  • Chamamos de ciclone uma parte da atmosfera que possui baixa pressão atmosférica e recebe ventos. Chamamos de anticiclone parte da atmosfera que possui alta pressão atmosférica e expulsam ventos.
  • Locais de alta pressão atmosférica são frios e locais de baixa pressão são quentes.
  • Todo ar aquecido tende a ascender (subir) e todo ar frio tende a descer.
  • Áreas próximas a Linha do Equador (0°) são quentes e de baixa pressão atmosférica.
  • Quanto mais distante da Linha do Equador mais frio será o local e terá alta pressão atmosférica.
  • Partindo deste princípio podemos entender como a atmosfera se comporta pelo globo.
  • A região quente, próxima ao Equador (0°), é uma região de baixa pressão atmosférica, ou seja, uma região que recebe ventos, a região com latitude em torno de 30° tende a ser mais fria, com alta pressão atmosférica. A região de 30° expulsa o excesso de moléculas de gases, é o ar em movimento, o que chamamos de vento, este vento sempre será frio, ao se aproximar do Equador (0°)  será aquecido, e conforme se aquece realiza o movimento de ascensão, ou seja, o ar irá subir. Ao atingir altitude elevada o ar será resfriado novamente (porque quanto mais alto mais frio) e volta ao seu local de origem ( a região de latitude 30°).
  • O vento que expulso de 30° em direção a 0° recebe o nome de ventos alísios. O vento que sai de 0° e vai para 30° é denominado ventos Contra-alísios. Este ciclo de ar se aquecendo, subindo, resfriando e descendo nas regiões entre 0° e 30° de latitude é chamada de célula de Hadley.

Abaixo segue um esquema que ilustra a célula de Hadley.

I: Ventos alísios (úmidos).
II: Ventos contra-alísios (secos).
III: A região do Equador que, por receber vento, também é chamada de ZCIT (Zona de Convergência Intertropical).

Considere a reta que se encontra na horizontal como o Meridiano de Greenwich, e os pequenos traços que cortam esta reta como latitude, a inversão das posições da latitude e longitude ocorreu nesta explicação e representação (neste e nos próximos esquemas que aparecerão ao longo do texto) por fins didáticos.

Devemos ter em mente que há duas células de Hadley no planeta, uma no hemisfério Sul e a outra no hemisfério Norte.

o que é Pressão Atmosférica

É importante ressaltar que esta dinâmica da atmosfera é um dos fatores responsáveis pelo elevado índice de chuva na região do Equador, pois os ventos alísios levam umidade para Equador, ao ser aquecido e ascender formam as nuvens e depois ocorre a precipitação (chuva). Com a região de latitude de 30° ocorre o contrário, haverá baixo índice de chuva, pois expulsam ventos com umidade, por isso os grandes desertos existentes no planeta estão próximos a latitude 30°.

o que é Pressão Atmosférica

Há mais duas células atmosféricas no planeta, a célula de Ferrel e a Polar. A célula de Ferrel ocorre entre 30° (região de alta pressão que expulsa vento) e 60° (região de baixa pressão que recebe vento) de latitude, da mesma forma em que a região de 30° expulsa os ventos alísios para o Equador, também expulsa vento (denominado ventos do Oeste) para a região com latitude de 60°.

Neste momento precisamos retomar uma regra básica, quanto mais próximo ao Equador (0°) mais quente será a região, conforme nos afastamos de 0° a temperatura reduzirá proporcionalmente. Portanto, em regiões de 0° serão quentes, regiões com 30° menos quentes, com 60° regiões mais frias, pois está se aproximando dos polos.

Conforme os ventos vão se aproximando de 60° a temperatura vai abaixando, quando o vento do Oeste se aproxima da massa de ar polar ele ascende e volta para a região de 30°.

I: Ventos do Oeste (saem da região de alta pressão de 30° e vão para a região de baixa pressão de 60°).

A expulsão dos ventos do Oeste para a região de 60°, sua ascensão e depois volta para o lugar de origem (30°), forma a célula de Ferrel. Existem duas células de Ferrel, uma no Hemisfério Norte e a outra no Hemisfério Sul.

Por fim, estudaremos a célula polar, que ocorre entre as regiões de 60° (baixa pressão) e 90° (alta pressão) de latitude. Na região de 90° ocorre a expulsão de ventos para a região de 60°, quando o vento frio vai se aproximando de 60° o ar vai se aquecendo e subindo, ao subir e atingir temperatura mais baixa resfria novamente e volta para o seu local de origem (90°).

Há uma célula polar no hemisfério Sul e outra no hemisfério Norte.

Outros artigos:

você pode gostar também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Secured By miniOrange