Textos e Artigos

Lendas


As Lendas e suas características e classificação – Origem das Lendas. As lendas fazem parte da chamada Literatura Oral e tradicional.

Lenda é uma narrativa de cunho popular que é transmitida, principalmente de forma oral, de geração para geração. As lendas não podem ser comprovadas cientificamente, pois são frutos da imaginação das pessoas que as criaram.

O universo imaginário popular possui muitas lendas.

Você sabia? As lendas brasileiras provem, principalmente de três origens: Portuguesa, indígena e africana

Origem das Lendas

No folclore brasileiro, as lendas mais conhecidas são: Curupira, Saci Pererê, Iara, Mula-sem-cabeça, Boto cor-de-rosa, Boitatá, entre outros. A lenda do lobisomem é conhecida e reproduzida mundialmente.

As lendas combinam fatos reais e históricos com fatos irreais que são meramente produto da imaginação aventuresca humana.

A palavra lenda vem do latim, que significa “o que deve ser lido”. No início, as lendas eram lidas nos refeitórios dos convento tempo ingressaram na vida profanas essas narrações populares, baseadas em fatos históricos precisos, não tardaram a evoluir e embelezar-se.

As lendas geralmente fornecem explicações e até certo ponto aceitáveis, para coisas que não têm explicações científicas comprovadas, como acontecimentos misteriosos ou sobrenaturais.

Fábulas:

Lendas

A fábula é uma narração em verso, cujos personagens são animais dotados de qualidades humanas. As mais célebres fábulas são as de Esopo, La Fontaine e Florian.

As Lendas e suas características

  • Narrativa transmitida oralmente, de geração em geração, que assenta em factos reais modificados pela fantasia.
  • Resulta de uma mistura de realidade e fantasia.
  • Pode possuir um fundo histórico, destinar-se unicamente à explicação de um facto geográfico ou natural ou explicar a origem de lugares.
  • A maior parte das lendas enquadra-se num espaço e num tempo determinado, mas, nem todas.
  • As personagens também são reduzidas, mas, na maior parte das vezes, estão identificadas pelo nome.

Classificação das lendas

  • Lendas religiosas – são narrativas cristãs onde Jesus Cristo e Maria intervêm na vida dos humanos.
  • Lendas mitológicas – são contadas em certas localidades e abordam factos que, segundo o povo, tiveram intervenções do diabo, de fantasmas, de gigantes, de bruxas, de sereias, de feiticeiras ou de monstros.
  • Lendas históricas – referem-se a personagens da História de um país, locais ou monumentos históricos. Por vezes, são contadas de uma forma exagerada, extraordinária e simbólica.
  • Lendas etimológicas – são aquelas que estão na origem de nomes de povoações ou lugares.
  • Lendas de mouros e mouras – estão associadas ou à morte ou à prosperidade. Na ação quase sempre as mouras aparecem a pentear-se ao luar com um pente de ouro. Estas lendas retratam a época da ocupação árabe da Península Ibérica.

Lendas Folclóricas Populares

Lendas Folclóricas Populares

  • Lenda do Boitatá;
  • Lenda do Lobisomem;
  • Lenda do Boto Cor de Rosa;
  • Lenda da Mula Sem Cabeça;
  • Lenda do Saci Pererê;
  • Lenda do Curupira;

Confira mais em: Lenda do folclore brasileiro para imprimir.

Boitatá:

A lenda do boitatá foi criada pelo padre José de Anchieta, onde descreveu o boitatá como uma gigantesca cobre de fogo ondulada, com olhos que parecem dois faróis, couro transparente, que cintila nas noites em que aparece deslizando nas campinas e na beira dos rios

Curupira:

O curupira solta assovios agudos para assustar e confundir caçadores e lenhadores, além de criar ilusões, até que os malfeitores se percam ou enlouqueçam, no meio da mata. Seus pés virados para trás servem para despistar os caçadores, que ao irem atrás das pegadas, vão na direção.

O curupira é um protetor das matas e dos animais silvestres. Representado por um anão de cabelos compridos e com os pés virados para trás. Persegue e mata todos que desrespeitam a natureza. Quando alguém desaparece nas matas, muitos habitantes do interior acreditam que é obra do curupira.

Caipora:

Montando em porco selvagem, o caipora anda nu pela floresta e domina todos os animais. De acordo com a lenda, ele ataca os caçadores que não cumprem os acordos de caça feitos com ele. Assim como o curupira, de quem possui um parentesco, sua missão é proteger os animais da floresta.

Lobisomem:

O lobisomem é um dos mais conhecidos monstros fictícios do mundo. Suas origem se encontram na mitologia grega, porém sua história se desenvolveu na Europa. A lenda do lobisomem é muito conhecida no folclore brasileiro, sendo que algumas pessoas, especialmente aquelas mais velhas e que moram nas regiões rurais, de fato creem na existência do monstro.

Este mito aparece em várias regiões do mundo. Diz o mito que um homem foi atacado por um lobo numa noite de lua cheia e não morreu, porém desenvolveu a capacidade de transforma-se em lobo nas noites de lua cheia. Nestas noites, o lobisomem ataca todos aqueles que encontra pela frente. Somente um tiro de bala de prata em seu coração seria capaz de matá-lo.

Mula sem cabeça:

A mula sem cabeça é literalmente uma mula sem cabeça, que solta fogo pelo pescoço, local onde deveria estar sua cabeça . Possui em seus cascos, ferraduras que são de prata ou de aço e apresentam coloração marrom ou preta.

Saci Pererê:

O Saci Pererê é um dos personagens mais conhecidos do folclore brasileiro. Possui até um dia em sua homenagem: 31 de outubro. Provavelmente, surgiu entre indígenas da região Sul do Brasil.

Boto Cor De Rosa:

De acordo com a lenda, um boto cor-de-rosa sai dos rios nas noites de festas juninas, e consegue se transformar num lindo jovem vestido com roupa social branca. Com seu jeito galanteador e falante, o boto aproxima-se das jovens desacompanhadas, seduzindo-as.Logo após, consegue convencer as mulheres para um passeio no fundo do rio, local onde costuma engravidá-las. Na manhã seguinte volta a se transformar num boto.

Negrinho do Pastoreio:

O Negrinho do Pastoreio é uma lenda afro-cristã. Muito contada no fina do século XIX pelos brasileiros que defendiam o fim da escravidão. É muito popular na região Sul do Brasil. A lenda é muito bem descrita por Simões Lopes Neto, no livro Contos Gauchescos & Lendas do Sul. No Uruguai, a lenda também é conhecida como `El Negrito del pastoreo´´.

Saiba mais em: Personagens do folclore.

Lendas gaúchas:

  • Negrinho do Pastoreio
  • Salamanca do Jarau
  • Casa do Mbororé
  • São Sepé
  • Boitata
  • João de barro

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *