Modelos, Parecer Descritivo, Relatórios

Modelo de relatório final da turma


Com o final do ano chegando chega o momento de criar os famosos “relatórios ou parecer descritivo” e sabendo das dificuldades e dúvidas que sempre surgem, confira nesta postagem um excelente Modelo de relatório final da turma. 

Modelo de relatório final da turma – 01

De modo geral, a turma é muito entrosada. Ajudam-se uns aos outros, opinam nas tarefas uns dos outros e gostam de realizar as atividades em grupo, encontrando algumas dificuldades apenas no que diz respeito a divisão ou uso comum de materiais e brinquedos. Saindo de uma fase egocêntrica, iniciam a formação de hábitos de partilha e internalização de regras de convivência social. A linguagem está em desenvolvimento e a maior parte dos alunos ainda apresenta um falar bastante infantilizado, com a difícil articulação de algumas palavras e ocorrência de troca de fonemas, o que não é incentivado. Exercícios como recontar histórias ou cantar músicas, contar em voz alta e dialogar tem sido realizados. Bastante participativos, todos já realizam as tarefas rotineiras, à exceção de João e Mário, que ainda estão num processo de adaptação ao meio, aos outros e acostumando-se a seguir regras preestabelecidas. Alguns já identificam as cores primárias e contam oralmente até cinco. De modo geral, todo o grupo gosta de ouvir e recontar histórias, passando com facilidade a imitar as personagens, através do jogo simbólico. Todos são bastante ativos e enérgicos, o que também é típico da faixa etária, à exceção de Amanda, que tem sido incentivada a interagir mais com o grupo. As atividades e jogos lúdicos têm sido de vital importância para melhorar a adaptação e socialização. Os momentos de dramatização, canto e reconto também, assim como a utilização de brinquedos ao ar livre.

Modelo de relatório final da turma: Alunos que apresentaram maiores dificuldades.

Três alunos tiveram mais dificuldades para entender o processo de leitura e escrita: O João, o Flavio e o Rogério. Cujos problemas dos mesmos já havia sido relatado ao núcleo gestor e aos seus familiares em reuniões periódicas e visitas domiciliares. Flavio é um aluno muito faltoso, está no nível silábico- alfabético na lista de palavras (sondagem de escrita), porém, ainda apresenta muita dificuldade na produção de diferentes tipos de textos (mesmo na reescrita de textos que se sabe de memória). Com auxilio individual consegue redigir pequenos textos, mas, ainda está inseguro e necessita de muito estímulo e apoio no desenvolvimento desse tipo de atividade. Rogério encontra-se no nível pré-silábico II, apresenta muita vontade de aprender, mas é interrompido pela ausência em sala de aula (faltoso), aprendeu o nome completo, algumas letras e em alguns momentos consegue ler palavras estabilizadas, necessita muito de ajuda individual para que se aproprie do sistema de escrita e leitura com propriedade. João, aluno pré-silábico, pouco sociável, sem coordenação motora, ausenta-se muito da sala de aula (faltoso). Não reconhece as letras, não conseguiu escrever seu nome durante o processo. Tem uma boa memória, mas, diante de todas as ações desenvolvidas para crescimento deste aluno sem êxito, acreditamos que o mesmo necessite além de reforço individual, de consultas com profissionais especializados em dificuldades de aprendizagem como o psicopedagogo. Apesar dessas dificuldades relatadas, podemos afirmar que o progresso dos mesmos no último bimestre foi melhor do que os anteriores. Mas, ainda não possuem as habilidades necessárias, exigida para a alfabetização com autonomia. Necessitando de maior apoio e orientações na execução das tarefas.

Os demais alunos da turma (10), são leitores seguros, conseguem interpretar e demonstram diferentes habilidades tanto em leitura quanto em matemática, acreditamos que até o final do ciclo de alfabetização, estes poderão exercer com autonomia seus aprendizados, bem como, formular, escrever, ler e compreender qualquer tipo de gênero apresentado.

Dezembro de 2017



______________________________

(Professora)

Modelo de relatório final da turma – 02

Trabalho em Grupo

A turma desde o inicio se mostrou bem unida, construirão grandes vínculos afetivos que marcam a história de vida do grupo.

Foco nos alunos

Durante esse ano elaborei e realizei diversas atividades que pudessem atrair a concentração das crianças, e com isso elas aprenderam e desenvolveram de acordo com seu ritmo, todas as formas de linguagem seja ela corporal, oral e visual.

Respeitando o limite de tempo

A escrita e a leitura foi acontecendo respeitando o tempo de cada aluno. Ao final do ano todos os alunos estão no nível de escrita alfabética, sendo que alguns ainda apresentam um grau de dificuldade na produção individual de escrita e leitura já que cada um têm seu ritmo próprio, suas dificuldades e também histórias de vida e contato com o mundo de um modo diferente, o que é normal visto que somos seres únicos e devemos valorizar e respeitar essas diferenças.

Trabalhando a leitura

A leitura diária pelo professor e a leitura dos alunos (ocorre duas a três vezes por semana) essas atividades é fundamental para o enriquecimento do vocabulário dos alunos, para que tenham contato com textos bem escritos, com isso elas puderam perceber as diferentes formatações e elementos estruturais de cada texto, e aos poucos foram aprendendo a elaborar seus próprios textos de forma clara e respeitando a ordem cronológica dos fatos, fornecendo detalhes sobre cenários, personagens e acontecimentos e desenvolvendo sua própria criatividade.

Desenvolvimento na produção de texto

Tive uma atenção especial para a produção de texto, Orientei os alunos na escrita de diferentes gêneros textuais e motivei os mesmos para acabar com as dificuldades que estavam apresentando. A incentivação do conhecimento se tornou-se uma prática constante e natural. Os alunos puderam comparar a escrita e a leitura com as dos amigos o que ocasionou um excelente avanço dos alunos.

Conscientização da turma

Entrando no 4ª bimestre ocorreu o fechamento do projeto meio ambiente com a exposição dos murais feito pela turma. Ao longo do ano as crianças tomaram conhecimento sobre consumo consciente de energia elétrica, o problema do lixo, a poluição etc. Essa conscientização torna-se cada vez mais importante para que lá na frente os alunos possam colher os frutos plantados no passado com a conscientização do meio ambiente.

Alunos com dificuldades

Três alunos tiveram mais dificuldades para entender o processo de escrita e da leitura: O João, o Marcos e o Renata. Já relatei os problemas deles em meus registros anteriores. Os três estão alfabéticos na escrita e leitura, porém, ainda apresentam muita dificuldade na produção de diferentes tipos de textos.

Com auxilio individual conseguem escrever pequenos textos, mas, ainda estão inseguros e necessitam de muito estímulo e apoio para chegar ao nível dos outros alunos. E mesmo com todas essas dificuldades, posso afirmar que ouve progresso desses estudantes no último bimestre. Porem ainda não leem com autonomia.

Em matemática, Renata, João, Marcos e Aline são os alunos que apresentam maiores dificuldades no sistema de numeração, sendo que, João e Renata apresentaram dificuldade também na resolução de problemas e operações adição e divisão necessitando de maior apoio e orientações na ora dos exercícios.

Avaliação dos alunos

Todas as avaliação foram constantes procurando detectar os avanços de cada estudante, respeitando seu ritmo de aprendizagem, analisei os resultados e procurei novas formas de ensinar levando os meus alunos a superar os desafios e obstáculos que encontraram no caminho.


Modelo de relatório final da turma – 03

Escola:

Professora:

Aluno(a):                                          Turma: 

Durante esse ano procuramos a melhor forma de elaborar, propor e realizar diversas atividades que pudessem atrair a concentração das crianças, para que elas fossem capazes de aprender e desenvolver-se de acordo com seu ritmo, todas as formas de linguagem corporal, oral e visual. O desenvolvimento da escrita e da leitura foi acontecendo respeitando o tempo de cada um. Ao final do ano a maioria das crianças está no nível de escrita alfabética, alguns ainda apresentam dificuldade na produção individual de escrita porque têm seus ritmos próprios, suas dificuldades específicas e também histórias de vida que interferem no andamento de sua rotina escolar e contato com o mundo letrado diferente, o que é normal visto que somos seres únicos e devemos valorizar e respeitar essas especificidades.

Em toda atividade de leitura e escrita proposta, procuramos respeitar a função social dessas práticas. Dessa forma as crianças puderam perceber que tudo que escrevemos será lido por alguém e que, dessa forma, é fundamental que usemos linguagem própria para a escrita, que prestemos atenção à pontuação e a ortografia correta das palavras. Mas, vale ressaltar, que o nível da turma no início do ano letivo/2015, apresentava uma grande dificuldade, reduzindo em 50% as chances de um aprendizado completo e com todas as habilidades específicas que requer o 2º ano, já que para a maioria o processo teria que ser iniciado da etapa mais simples.

A leitura diária feita pelo professor e a leitura compartilhada (feita de duas a três vezes durante a semana) de textos de diferentes gêneros e seus diferentes portadores foi fundamental para o enriquecimento do vocabulário dos alunos, para que tivessem a oportunidade de contato com textos bem escritos, para que pudessem perceber as diferentes formatações e elementos estruturais, além é claro, de fornecer elementos para que pudessem elaborar seus próprios textos de forma clara, coesa, respeitando a ordem cronológica dos fatos, fornecendo detalhes sobre cenários, personagens e acontecimentos usando criatividade.

Tivemos uma atenção especial para a leitura fluente e produção textual, procurando orientá-los na escrita de diferentes gêneros textuais sempre motivando os mesmos para romperem com as dificuldades que se iam apresentando. A troca de experiência ocorreu durante o desenvolvimento de todas as atividades. A socialização do conhecimento sempre foi muito incentivada e tornou-se uma prática constante e natural. Os alunos puderam comparar à escrita e a leitura com as dos amigos e isso gerou muitos avanços.

A amizade, o companheirismo, a solidariedade e o carinho foram pontos positivos importantes para o crescimento pessoal e cognitivo. Quando um aluno notava que o outro estava com dificuldade sempre se oferecia para auxiliá-lo.

Os trabalhos em duplas e grupos sempre ocorreram de forma harmoniosa e sempre foram ferramentas importantes para a superação dos obstáculos.

No 4ª bimestre ocorreu o fechamento de alguns projetos: BOLSA DA LEITURA, MARATONA DA LEITURA E FERINHAS DO SABER com apresentações, contações de histórias e varais de leitura. Acreditamos que a permanência constante de projetos, facilitou muito a construção da leitura fluente, do entendimento do que se ler e de produções textuais mais coerentes.

O trabalho em matemática sempre foi mais fácil para os alunos, pois sua visão de mundo na matemática é mais popular, os assuntos abordados foram os exigidos nos planejamentos mensais, com uma proporção de grande relevância para a vida da criança, acreditamos que muito desses assuntos poderão ser consolidados na etapa seguinte, que fecha o ciclo de alfabetização do aluno. Com atividades lúdicas, produtivas e desafiadoras e o auxilio individual do professor os alunos conseguiram progredir no nível de entendimento. Cada criança teve oportunidade de usar o que já sabiam para aprender o que ainda precisavam e iam vencendo, pouco a pouco, seus temores, suas inseguranças e se lançavam ao novo com vontade e confiança.


2 Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *