Atividades de Coordenação Motora Grossa


Selecionamos nesta publicação algumas sugestões de Atividades de Coordenação Motora Grossa, prontas para aplicar em sala de aula em alunos da Educação Infantil.

A coordenação motora grossa diz respeito a atividades que envolvem os músculos maiores do nosso corpo, resultando em movimentos maiores, tais como: Sentar, usar os braços, pernas e pés, andar e correr são exemplos disso. Rolar morro abaixo, empurrar um velocípede… Toda vez que usamos grandes músculos, o nosso corpo todo ou várias partes dele ao mesmo tempo, estamos colocando em ação a nossa capacidade motora grossa. Por isso o tônus muscular é fundamental para exercê-la. Se o corpo reage de maneira muito constrita, os movimentos saem estranhos ou desconectados. Se ele reage de modo muito solto, os movimentos parecem lentos e é preciso usar mais força para realizá-los.

Veja mais em:

Para auxiliar no desenvolvimento da Coordenação Motora Grossa nas crianças, selecionamos essas dicas e sugestões de Atividades de Coordenação Motora Grossa, confira:

Atividades de Coordenação Motora Grossa na pré escola

Atividades de Coordenação Motora Grossa: Brincando com Bolas

Futebol, basquete, ou qualquer outra brincadeira que envolva chutar, correr em várias direções, agarrar ou arremessar  são excelentes para o desenvolvimento da coordenação grossa. Algo que eu fazia bastante com meu filho era brincar de jogar a bola um no outro.

Atividades de Coordenação Motora Grossa: Brincando com Bolas

Ele corria atrás de mim e me acertava com a bola, depois era a minha vez de correr  atrás dele para acertá-lo. Com certeza das brincadeiras com bolas, essa foi a que mais gostávamos.


Atividades de Coordenação Motora Grossa: Imitando animais

Brincar de imitar animais é uma das brincadeiras que considero perfeitas, são tantas as possibilidades que é impossível enjoar. Quando o Caio[meu filho] tinha 1 indo para 2 anos, brincávamos muito de imitar macacos e leões. Engatinhar, rolar, pular,… Hoje ele tem 3 anos, e continuamos brincando muito de imitar animais, só que em um contexto de faz de conta. Agora eu costumo ser uma “minhoca gigante”, e ele o “homem de ferro que se transforma num tubarão azul”. [A imaginação de uma criança é algo espetacular mesmo.


Atividades de Coordenação Motora Grossa: Dançar

Atividades de Coordenação Motora Grossa: Dançar

Dançar dispensa comentários. Confesso que apesar de ser uma unanimidade nos aspectos positivos do desenvolvimento motor, brincar de dança nunca foi de grande interesse pelo Caio, e nem por mim. Mas fica a dica, caso goste, vá dançar.

Veja também: Ideias para trabalhar cores e coordenação motora

Atividades de Coordenação Motora Grossa: O jogo do Espelho

No jogo do espelho você fica de frente para o seu filho, como se fosse um espelho mesmo. Finja que você é o reflexo dele e imite cada movimento que ele fizer. Se ele deitar, deite também. Se ele pular, pule também. Sempre o mais igual possível. A beleza dessa brincadeira é que criança vai sozinha buscando movimentos mais complexos. Essa brincadeira foi uma experiência muito positiva para mim, era visível a ânsia do Caio em fazer movimentos mais complexos só para me desafiar, e ele nem tinha 2 anos ainda.

Mais ideias no link a seguir: Atividades Coordenação Motora para Imprimir

Atividades de Coordenação Motora Grossa: Caixas de papelão

Atividades de Coordenação Motora Grossa: Caixas de papelão

Essa é um verdadeiro clássico! Qual pai/mãe não comprou um eletrodoméstico, móvel ou brinquedo grande e deixou a criança curtir dentro da caixa de papelão do produto? Pode parecer simples, mas o processo de entrar e sair dela é bem complexo para eles.  Cansei de guardar caixas de papelão para brincar com o Caio. Hoje ele não dá a mínima, mas foi divertido enquanto essa fase durou.


Atividades de Coordenação Motora Grossa: Circuito de obstáculos.

Essa é outro clássico. Faça um percurso de almofadas no chão da sala. Realize o percurso e peça para seu filho repetir.  Ainda brinco de obstáculos até hoje, só que a complexidade aumentou bastante.


Atividades de Coordenação Motora Grossa: Navio Humano.

A criança deita de barriga para cima com os joelhos dobrados e segurando o tornozelo. Coloque alguns brinquedos na barriga dela e peça para começar a se balançar para frente e para trás, como se fosse um navio na água. Essa deu muito certo comigo, como muitas das nossas brincadeiras eram num contexto de faz de conta, imaginar que eu e ele éramos dois navios no mar foi bem divertido.


Atividades de Coordenação Motora Grossa: Quebra-Cabeça

Atividades de Coordenação Motora Grossa: Quebra-Cabeça

Além de estimular a cooperação, a comunicação e o pensamento, a montagem de um quebra-cabeças ajuda a desenvolver a coordenação motora fina das crianças. Essa atividade demanda firmeza nas mãos e estimula a coordenação entre olhos e mãos para encontrar o encaixe certo de cada peça. Escolha um quebra-cabeça de acordo com a idade da criança. Depois, é possível ir avançando na complexidade, com peças cada vez mais numerosas e menores, trabalhando ainda mais as habilidades exigidas.

Confira ainda: Atividades simples para coordenação motora das crianças

Atividades para trabalhar o cognitivo, motricidade fina e ampla, noções de lateralidade e coordenação motora:

Algumas atividades que podem ser feitas, que contribuem muito para o desenvolvimento cognitivo da criança, trabalhando sua motricidade fina e ampla, sua ludicidade e também suas noções de lateralidade e coordenação motora.

  • Jogos de memória
  • Recorte e colagem (papel picado, grãos, contas).
  • Rasgar papéis com as mãos.
  • Amassar os papéis picados.
  • Confecção de colares.
  • Pintura a sopro, a dedo e/ou a pincel.
  • Massinhas de modelar.
  • Argila
  • Brincar de faz-de-conta.
  • Mímicas: rir, chorar, dar gargalhadas, fazer caretas, piscar.
  • Dançar.
  • Correr com e sem apoio.
  • Equilibrar-se num pé só.
  • Reconhecer e nomear partes do seu corpo e dos outros.
  • Brincar com água, terra, argila,areia, barro.
  • Reconhecer os sabores, doce, salgado, amargo, azedo.
  • Reconhecer as temperaturas: frio, quente, gelado.
  • Participar de brincadeiras rimadas e ritmadas, cantigas de roda, canções folclóricas.
  • Dramatizar cenas familiares e histórias curtas e repetidas frequentemente.
  • Observar e explorar o ambiente através do tato.
  • Identificar formas: quadrado, círculo, triângulo, retângulo.
  • Identificar cores.
  • Representa, por meio de gestos, sem utilização de objetos,: o fechar portas, calçar sapatos, receber uma visita, cozinhar, lavar, etc.
  • Rodinha para conversação.
  • Andar imitando um trenzinho, transpondo obstáculos, passando por baixo de mesas eu formarão um túnel, circundar objetos.
  • Morto-vivo (jogo)
  • Andando, chegar a um ponto determinado na sala, equilibrando um objeto na mão, na cabeça, etc.
  • Brincadeiras com bolas, petecas, balões, água, massa para desenvolver a percepção tridimensional, a percepção de distância e orientação espacial.
  • Ajudá-la no desenvolvimento do vocabulário, encorajando-a na identificação das atividades realizadas nas tarefas diárias.
  • Ensiná-la a identificar as roupas que usa e os diferentes passos no processo de vestir e despir.
  • Confecção de bandinha rítmica, para propiciar o canto acompanhado de instrumentos musicais.
  • Exercícios para desenvolver a lateralidade ( andar em linha reta; curva; zigue-zague, andar em pistas limitadas com fita, etc…)
  • Desenho espontâneo com lápis de cera.
  • Fazer como se pedalasse uma bicicleta: pernas duras e flexionadas.- Utilizar fantoches, teatro de máscaras, teatro de sombra para apresentação (histórias) às crianças.
  • Corrida de cavalinho: fazer uma fila com as crianças e colocar pequenos obstáculos como latinhas, saquinhos de areia, espalhados pela área em círculo. Ao sinal de um apito, palmas, as crianças saem correndo procurando saltar os saquinhos.
  • Imitar o pulo do sapo, do macaquinho, do coelhinho, o peixinho nadando, a minhoca se arrastando e o som de animais conhecidos.
  • Desenhar um caracol no chão, as crianças devem andar em cima da linha, no sentido de ir e voltar.
  • Manipulação de material de sucata.
  • Conversar com as crianças ao máximo, aproveitando todos os momentos, tendo como temas sua família, seus brinquedos, seus amigos, suas brincadeiras.

você pode gostar também
1 comentário
  1. Izis Maria Silva de Almeida Diz

    Muito interessante e criativo.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.