<

O que é complemento nominal?


O que é complemento nominal? Veja exemplos!

Existem algumas palavras que precisam de uma “muleta”, algo que dê sentido a elas. Isso geralmente acontece com um substantivo abstrato, um adjetivo ou um adverbio, que sozinhos não fazem sentido algum.

O complemento nominal dá sentido a uma oração e sempre é precedido por uma preposição (de, a, com, em, por,…).

O complemento nominal pode ser comparado ao verbo transitivo, que também necessita de um termo que complete seu sentido. Por exemplo, o verbo aumentar: quem aumenta, quando há aumento, aumenta alguma coisa. Ou seja, aumentar pode ser um verbo transitivo que pede um objeto direto enquanto aumento é um substantivo abstrato que precisa de um complemento nominal.

Exemplos de complemento nominal

Geralmente, o complemento nominal pode ser representado por um numeral, um substantivo ou um pronome, além de uma oração subordinada substantiva completiva nominal.

Kit de Alfabetização Só Escola

Exemplo de complemento nominal representado por número:

Ambos: É maravilhosa a vida de ambos.

Um: A vergonha de um pode motivar a vergonha de todos.

Exemplo de complemento nominal representado por um pronome:

Ele: Minha irmã tem saudade dele.

Ela: O sonho dela é ser uma cantora famosa.

Para o complemento nominal representado por um substantivo:

Edifício: Já finalizou a construção do edifício.

Valores: Você já verificou o cálculo dos valores?

Exemplo de complemento nominal representado por uma oração subordinada substantiva completiva nominal:

Que…: Todos temos esperança de que a humanidade pare de destruir o planeta.

Que…: Sinto necessidade de que você me deixe em paz um pouco.

Palavras que pedem complemento nominal

Alguns substantivos abstratos, adjetivos e advérbios pedem complemento nominal.

Exemplos de substantivos abstratos que pedem complemento nominal:

Ciúmes (ciúmes de): Herbert tem ciúmes de Valéria.

Respeito (respeito por): Deve haver respeito por todos!

Exemplos de adjetivos que pedem complemento nominal:

Consciente (consciente de): Ainda não estou consciente dos planos.

Essencial (essencial para): Esta formação é essencial para meu desempenho no trabalho.

Exemplos de advérbios que pedem complemento nominal:

Relativamente (relativamente a): Pedro nada sabe relativamente a essa fofoca.

Longe (longe de): Mantenha-se longe dela!

Qual é a diferença entre complemento nominal e adjunto adnominal?

Existe uma distinção entre complemento nominal e adjunto adnominal. Para diferenciar os dois, siga as orientações abaixo:

  • Se estiver ligado a um adjetivo ou advérbio, sendo sempre precedido de uma preposição, é complemento nominal.
  • Se estiver ligado a um substantivo concreto, podendo ser ou não precedido de uma preposição, é adjunto adnominal.
  • Se estiver ligado a um substantivo abstrato por qualquer preposição que não seja a preposição de, é complemento nominal.
  • A única construção que pode criar dúvida na distinção entre complemento nominal e adjunto adnominal é: substantivo abstrato + preposição de + substantivo.
  • Se o termo em questão, antes da nominalização do verbo era sujeito, apresentando um valor agente, é adjunto adnominal.
  • Se o termo em questão, antes da nominalização do verbo era um complemento verbal, apresentando um valor paciente, é complemento nominal.

Exemplos de complemento nominal:

Não entendi a explicação da matéria. (da matéria= complemento nominal.)

Detesto a demora do táxi. (do táxi = complemento nominal)

Exemplos de adjunto adnominal:

Não entendi a explicação do professor.

Do professor é adjunto adnominal porque o professor explicou.

Ainda não comprei os presentes de Dia dos namorados. (de Dias dos namorados = adjunto adnominal)

Se completar obrigatoriamente o sentido de um nome, é complemento nominal.

Se apresentar informação acessória a um nome, sendo, portanto dispensável, é adjunto adnominal.

É importante não confundir o complemento nominal com o adjunto adnominal. Se o complemento nominal tem a função de completar um nome, o adjunto adnominal caracteriza um substantivo. O adjunto adnominal é um termo acessório da oração.

O Complemento nominal, ao contrário do Adjunto Adnominal, complementa adjetivos e advérbios.

Exemplos:

Estavam radiantes com as suas pesquisas. (com as suas pesquisas = complemento nominal do adjetivo radiantes)

Alimentos com muito açúcar fazem mal aos diabéticos. (aos diabéticos = complemento nominal do advérbio mal)

Depois dos substantivos eles funcionam assim: se tiver sentido passivo é complemento nominal, mas se tiver sentido ativo é adjunto adnominal.

Exemplos:

Finalmente estou livre de obrigações.

De obrigações é complemento nominal porque quem está livre está livre de alguma coisa, sendo obrigatória a presença do complemento.

Exemplos adjunto adnominal:

Isto são brincadeiras de amigos.

De amigos é adjunto adnominal porque de amigos é uma informação acessória, não sendo indispensável para a compreensão do substantivo brincadeiras.

É o termo da oração que é ligado a um nome por meio de uma preposição, completando o sentido desse nome (substantivo, adjetivo ou advérbio).

O núcleo do complemento nominal é representado por um substantivo (ou palavra com valor de substantivo), poderá ser também representado por um pronome oblíquo.

O complemento nominal pode caber a uma oração com valor de substantivo, receberá o nome de oração subordinada substantiva completiva nominal. O complemento nominal é o termo integrante da oração, portanto é utilizado para completar o sentido de um nome (substantivo, adjetivo ou advérbio). Ele é seguido sempre de preposição.

Exemplos:

  • Frituras fazem mal ao fígado.
  • Estamos ansiosos com a sua chegada.
  • Alguém tem notícias dela?

O complemento nominal pode ser representado por uma oração subordinada substantiva completiva nominal.

Qual é a diferença entre um complemento nominal e um complemento verbal?

Também existe diferença entre um complemento nominal e o complemento verbal. Os complementos nominais vêm sempre seguidos de preposição, tal como o objeto indireto (este, um complemento verbal). Já o complemento verbal tem como principal função do objeto indireto, completar o sentido de um verbo (porque é um complemento verbal).

Assim, é importante não confundir esses dois termos. Vamos analisar alguns exemplos das principais diferenças entre o complemento nominal e o complemento verbal:

Exemplos:

As crianças têm medo do escuro. (do escuro)

Já dei o presente ao meu tio. (ao meu tio = objeto indireto)

Esteja atento ao telefone. (ao telefone)

Já falo com ele. (com ele = objeto indireto)

Veja também: Figuras de linguagem.

Quer saber mais respostas a perguntas como essas? Fique ligado nos outros artigos do site e se atualize sobre variados temas.