<

Figuras de linguagem


Você já ouviu ou falou que sua amiga, ao terminar com o namorado, “chorou um rio” ou algo semelhante? Então, você já ouviu ou usou uma figura de linguagem. Inevitavelmente, as figuras de linguagem estão presentes em nosso dia a dia. O sentido figurado, geralmente, serve para que expressemos algo por meio de comparação, exagero, contradição, entre outras formas.

O que são figuras de linguagem?

Classificação e exemplos de figuras de linguagem

As figuras de linguagem são classificadas como:

  • Figuras de construção;
  • Figuras sonoras;
  • Figuras de palavras;
  • Figuras de pensamento.

Assim, algumas figuras que iremos lhe abordar aqui no blog são as seguintes:

  • Metáfora;
  • Paradoxo;
  • Hipérbole;
  • Onomatopeia;
  • Antítese;
  • Sinestesia;
  • Elipse;
  • Metonímia;
  • Aliteração;
  • Anáfora;
  • Catacrese;
  • Personificação;
  • Eufemismo;
  • Pleonasmo.

Agora, vamos explicar resumidamente cada uma delas.

Metáfora

A metáfora é uma figura de palavra que serve para comparar termos. Trata-se de trocar uma palavra ou expressão por outra que denote o mesmo sentido ou remeta ao que o emissor realmente quer dizer.  Veja detalhes e exemplos neste link.

Paradoxo

O paradoxo é uma figura de pensamento com o objetivo de estabelecer uma contradição intencional. Não tem a ver com incoerência. Veja detalhes e exemplos neste link.

Hipérbole

A hipérbole é uma figura de pensamento que exagera para expressar a intensidade de um fato. Veja detalhes e outros exemplos neste link.

Onomatopeia

Onomatopeia está classificada nas figuras de linguagem como uma figura sonora. É o uso de palavras que não existem na língua portuguesa formal e que representem sons. Veja detalhes e exemplos neste link.

Antítese

A antítese é uma figura de pensamento que consiste na aproximação de palavras de sentidos contrários em uma mesma frase para dar um tom de contraste ao enunciado. Veja detalhes e exemplos neste link.

Sinestesia

A sinestesia é uma figura de palavra que enfatiza e mistura dois ou mais dos cinco sentidos humanos. Veja detalhes e exemplos neste link.

Elipse

A elipse é uma figura de construção. Consiste em omitir uma palavra, sem prejuízo da compreensão da frase, que se dá mediante o contexto. Veja detalhes e exemplos neste link.

Metonímia

A metonímia é classificada como figura de palavras e ocorre quando trocamos um termo por outro, tratando-os como sinônimos, mesmo que não sejam. É necessário haver uma relação entre eles. Veja detalhes e exemplos neste link.

Aliteração

A aliteração, classificada como figura sonora, consiste em repetir sons com objetivos, geralmente, folclóricos e artísticos. Veja exemplos.

Anáfora

A anáfora é uma figura de construção e consiste em dar ênfase a uma ideia com a repetição sistemática de palavras ou expressões no início de uma frase. Saiba mais detalhes e conheça exemplos neste link.

Catacrese

A catacrese é uma figura de palavra que cria um novo termo ou palavra para identificar algo que não possui nome próprio ou conhecido. Exemplos neste link.

Personificação

A personificação ou prosopopeia é classificada como figura de pensamento. É quando atribuímos a algo irracional um ato referente a um ser racional. Detalhes e exemplos neste link.

Eufemismo

Eufemismo é uma figura de pensamento usada para amenizarmos expressões. Veja exemplos.

Pleonasmo

O pleonasmo é uma figura de construção que consiste em proferir informações desnecessárias com o mesmo significado. Mais detalhes neste link.

Ironia

A ironia é uma figura de pensamento em que a pessoa se expressa de forma oposta ao que realmente quer expressar. É necessário que fique explícita a intenção. Detalhes e exemplos neste link.

Esperamos que tenham tido uma visão global das figuras de linguagem. Para se aprofundar em cada uma delas, clique nos links em cada subtítulo.


você pode gostar também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.