<

Mimetismo

Mimetismo consiste na presença, por parte de determinados organismos denominados mímicos, de características que os confundem com um outro grupo de organismos.


O Mimetismo é um conjunto de características de um determinado organismo que possibilita que a mesma espécie seja confundida com outros organismos, causando um grande impacto visual e também de proteção.

Vamos conferir como funciona esse processo?

O que é Mimetismo?

Antes de tudo é importante salientar a diferença entre camuflagem e mimetismo que geralmente não são a mesma coisa, a camuflagem é relacionada com as cores e formas das espécies diante do ambiente em que habitam já o mimetismo são características semelhantes a outros organismos, não especificamente no ambiente em que se encontra.

A camuflagem não é apenas ligada a coloração, existem diversos tipos de processo que ocorre a camuflagem como a morfologia da espécie, tipo de comportamento, e outras características especificas de cada ser vivo, com esse fator existem 2 tipos da mesma: A Homocromia e a coloração críptica, essas duas se relacionam com a cor, ambiente e formas que o animal está inserido, temos como exemplo a raposa do ártico, a raposa do ártico é a retratação própria do ambiente em que vive devido a sua coloração esbranquiçada, típica daquela região, ou seja, a neve, além da raposa, temos o  leão da savana,peixe pedra, bicho folha,  entre outros.

Segue imagens de alguns animais fantásticos no processo de camuflagem:

Leão camuflado

Repare bem na imagem, é bem difícil de achar o leão, não é? Ele se mistura facilmente no ambiente

No processo do Mimetismo existem 3 tipos de fases: Defesa, ataque e reprodução:

DEFESA: Ocorre quando um organismo “copia” um modelo que intimida os predadores, ou seja, é uma espécie de proteção para sua sobrevivência, temos como exemplo as mariposas, algumas mariposas têm em suas asas uma espécie de olhos em cada lado, com as asas abertas elas ficam poderosas e passam a imagem de serem grandes e não uma pequena mariposa indefesa intimidando assim os predadores.

Temos como outro exemplo o polvo, o polvo é uma espécie aquática que lá no fundo do mar pode realizar o mimetismo o mesmo assume a aparência de outras espécies, com isso ele consegue capturar mais rapidamente suas presas, podendo também “imitar” características de outros animais para os predadores desistirem de realizar sua caça.

Outra espécie de mimetismo interessante e ao mesmo tempo perigosa é da cobra coral, ou melhor, coral impostora, a mesma imita características das cobras corais verdadeiras possibilitando uma grande função de defesa, pois a coral verdadeira é extremamente venenosa, esse mimetismo também pode ser denominado de mimetismo batesiano que também  faz parte do mecanismo de defesa, o mesmo foi descoberto pelo naturalista Henry Walter Bates.

Além de ser um mecanismo de defesa, esse tipo de mimetismo, faz com que a espécie imitadora se torne indesejável pelos outros predadores, acontecendo até certa repulsa do mesmo diante das características da espécie copiadora, essa estratégia é denominada de coloração de advertência ou aposematismo, o copiador utiliza cores de tons mais fortes da espécie original e assim o predador acredita que é uma espécie tóxica, venenosa e que podem ocasionar coceiras.

Outra espécie de mimetismo de defesa é o Mulleriano, descoberto por Johann Friedrich, é comum ser encontrada em insetos, ocorre quando duas espécies que não são palatáveis se unem e formam uma única coloração, essa coloração é uma espécie de advertência para afastar predadores inimigos

ATAQUE: Organismo cópia se assemelha com outro organismo modelo, querendo a partir disso obter vantagens, essa vantagem pode ser observadas em aranhas, isso mesmo, as aranhas são bem espertas, algumas espécies delas são confundidas com formigas, as mesmas são capazes de se infiltrar em formigueiros e obter vantagens, ou seja, capturar sua presa, as formigas.

REPRODUÇÃO: Algumas plantas em sua estrutura podem ser confundidas com insetos, como as orquídeas Ophrys, elas são confundidas com a estrutura de uma abelha, com isso, os insetos são atraídos em grande quantidade se alimentando dessa planta, com essa movimentação acontecendo, os mesmos acabam carregando grandes quantidades de pólen para outras flores, esse processo ajuda na reprodução das orquídeas.

 Temos como exemplo também o molusco quando os pequenos peixes lançam ataques sobre o mesmo, o molusco libera larvas que fixam nos peixes.

E o mais interessante de todos é a vespa macho que para enganar outros machos da mesma espécie, passa imitar o comportamento da fêmea, com isso acaba afastando-os


você pode gostar também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.