Biologia, Disciplinas

O que é Complexo de Golgi e quais são as suas funções?


A estrutura que recebe o nome complexo de Golgi foi descrita pela primeira vez pelo biólogo Camilo Golgi, por isso a denominação. Golgi é uma estrutura complexa porque é composta por uma rede de vesículas e sacos interligados que se organizam a fim de desempenhar uma função associada ao retículo endoplasmático.

Esta rede do complexo de Golgi tem localização e tamanho variados, entretanto, sua posição, geralmente, está associada às proximidades do núcleo e do retículo endoplasmático. Já com relação ao tamanho, embora variável, a organela se apresenta bastante desenvolvida em células secretoras.

O complexo de Golgi é composto por uma organela de células eucariontes, composta de discos membranosos achatados e empilhados.

Veja também: Ossos do corpo humano.

Quais são as funções do complexo de Golgi

As principais funções do complexo de Golgi, ou aparelho de Golgi são:

  • Modificar,
  • Armazenar e
  • Exportar proteínas sintetizadas no retículo endoplasmático rugoso

Além disso, o complexo de Golgi é o principal responsável pela produção dos lisossomos e os acrossomos dos espermatozoides, o que ajuda a perfurar a membrana do óvulo.

Outra função importante do aparelho de Golgi é associada às proteínas. As cisternas do complexo possuem duas faces: cis e trans.

Na face cis da cisterna as vesículas recebidas do RER contém proteínas (produzidas pelos ribossomos associados ao retículo) que serão modificadas e dobradas. Algumas dessas proteínas são glicosiladas, ou seja, sofrem reação de adição de um açúcar no RER. Esse processo é completado no Golgi, caso contrário, essas proteínas podem se tornar ineficientes.

Na face trans as proteínas são armazenadas em vesículas membranosas. Desse modo, o complexo de Golgi origina muitas enzimas, bem como os lisossomos primários e os peroxissomos. Enquanto essas organelas ficam no citoplasma da célula, as proteínas são muitas vezes enviadas para fora da célula.

É notável que o aparelho golgiense possui uma relação bastante íntima com o retículo endoplasmático. Com relação as suas funções isso não é diferente. As organelas funcionam conjuntamente, sendo que o complexo de Golgi é análogo a uma central de processamento e distribuição da célula.

As proteínas são produzidas nos ribossomos associados à membrana do retículo e então são transferidas para o retículo endoplasmático rugoso. Lá ocorrem modificações e o transporte dessas proteínas e, após isso, elas podem ser transportadas para o complexo de Golgi. Nessa organela essas moléculas recém-chegadas podem ser processadas e distribuídas pela a célula.

Assim, esse processamento se baseia na possibilidade de ocorrerem modificações nas proteínas para que, então, possa ocorrer o seu transporte. Além da modificação e distribuição de moléculas, o complexo de Golgi também pode exercer outras funções.

Uma delas se refere ao armazenamento de proteínas. Em muitos casos, as proteínas são produzidas, mas não há a necessidade de utilizá-las ou secretá-las de imediato. É aí que entra a função que o aparelho golgiense desempenha na célula, isto é, quando essas proteínas são produzidas para posterior utilização, elas ficam armazenadas no complexo de Golgi.

Outra atividade em que o aparelho de Golgi exerce papel importante é na produção de outras estruturas da célula, como o acrossomo do espermatozoide e a lamela média das células vegetais, entre outros. Isso se dá porque as vesículas que contêm material enzimático específico destacam-se da organela original e se transformam em organelas distintas.

Podemos citar como exemplo, o que ocorre nas vesículas com enzimas digestivas que viram os lisossomos. Esse processo acontece no destacamento de uma organela original.

Em resumo, o complexo de Golgi é uma estruturada cadeia de sacos membranosos empilhados, denominados cisternas, e suas vesículas associadas possuem em seu interior enzimas e “matéria prima” para o produto final. Pensando nisso, é fácil concluir que esse aparelho tem a principal função de:

  • processar,
  • armazenar
  • distribuir moléculas,
  • contribuir com a formação de outras organelas.

Estrutura do complexo de Golgi

Estrutura do complexo de Golgi
Estrutura do complexo de Golgi

O Complexo de Golgi é composto de estruturas chamadas dictiossomos. Cada uma dessas estruturas é constituída por dobras de membrana que formam pequenos sacos achatados e empilhados chamados cisternas.

Estas cisternas estão ligadas ao REL (Retículo Liso), e é de lá que elas recebem membranas para a formação de vesículas de secreção que contem as substâncias armazenadas.

Através do Complexo de Golgi, enzimas usadas na digestão, hormônios e muco são secretadas e atuam em diferenças partes do organismo.

A origem da organela se relaciona diretamente à membrana ou por elementos destacados do retículo endoplasmático que, por sua vez, se originou através da membrana.

Os sacos membranosos e achatados, formados por membranas que se dobram entre si associam-se com vesículas que são, geralmente, relacionadas ao transporte de moléculas.

A angulação da disposição das membranas formam uma face côncava e uma convexa, por isso exibem uma determinada curvatura.  Cada uma dessas faces recebe um nome específico: a convexa é conhecida como face cis e a côncava como face trans. Nesse sentido, existe uma rede de estruturas tubulares que se associam a essas faces, elas são a rede cis e a rede trans do aparelho de Golgi.

Cada tipo e função de célula tem um tamanho variado. Com relação ao conteúdo das cisternas, ele também se trata de algo bastante variável cada qual para um tipo e função da célula em questão. O que é possível afirmar é que esse conteúdo possui uma variedade de enzimas e de moléculas relacionadas ao produto final, um exemplo claro disso é o fato do conteúdo dessas cisternas ser composto, basicamente, de glicoproteínas e enzimas relacionadas às reações delas.

Composição e localização do complexo de Golgi

O complexo de Golgi está situado próximo do núcleo de cada célula e é formado por unidades. Essas unidades denominadas dictiossomos, também estão ligadas entre si. Cada dictiossomo é composto por um conjunto de sacos ou cisternas discoides e aplanadas, cercadas de vesículas secretoras de diversos tamanhos.

É importante notar que cada dictiossomo agrupa, em média, seis cisternas, entretanto, em alguns casos, esta quantidade pode atingir cinco vezes mais. O número de dictiossomos pode variar, seguindo a premissa de poucas unidades até algumas centenas, isto ocorrerá de acordo com a função realizada pelas células eucariotas.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

x