<

Romantismo


O Romantismo surgiu como escola literária na Europa a partir dos últimos 25 anos do século XVIII. As bases definitivas da escola se consolidaram com a publicação do Romance Werther, de Goethe, publicado na Alemanha em 1774, com essa obra lança o sentimentalismo romântico sem precedentes e o suicídio como escapismo.

Já na Inglaterra, o romantismo se manifesta nos primeiros anos do século XIX, destaques para obras poéticas consideradas ultra românticas de Lord Byron, e vistas para o romance histórico Ivanhoé, de Walter Scott.  Como podemos notar, coube para á Alemanha e à Inglaterra o papel principal em relação à nova escola literária, à França teve a função de divulgação.

A escola literária teve seu surgimento pós revolução francesa, ou seja, logo após a esse fato, a burguesia ascende ao poder e a arte romântica cresce para atender as necessidades burguesas, ou seja, o romantismo dar voz a classe dominante.

O romantismo teve grande influencia a literatura, a pintura, a musica e a arquitetura, movimento oposto ao classicismo, ao racionalismo e ao iluminismo.

Principais Características do Romantismo

  • Oposição ao modelo clássico
  • Estrutura Longa do texto em prosa
  • Desenvolvimento de uma trama central
  • Narrativa Ampla refletindo a seqüência de tempo
  • O individuo passa a ser o centro das atenções
  • Surgimento de um publico consumidor (folhetins)
  • Uso de versos livres e versos brancos na poesia
  • Exaltação do nacionalismo, da natureza e da pátria
  • Idealização da Sociedade, do amor, e da mulher
  • Criação de um herói nacional
  • Sentimentalismo e super valorização
  • Saudades da Infância
  • Fuga da Realidade

Diferença entre Romantismo e Classicismo

Na era romântica, ou bem dizer, no romantismo, tudo que se opunha ao clássico era considerado romântico, os modelos da antiguidade clássica foram substituídos pelos da idade média, dando inicio ao surgimento da burguesia, opondo-se ao caráter erudito e nobre, levando uma arte cheia de popularismo, folclóricos e o nacional.

Kit de Alfabetização Só Escola

Com o livramento das amarras colocadas pela burguesia, ou seja, pela classe nobre, o romantismo passa a se tornar popular, e esse populismo se dá através dos folhetins, com uma literatura inteiramente mais acessível.

O Romantismo deixa de lado os aspectos formais do classicismo, vamos ver algumas diferenças entre ambos?

                      ROMANTISMO            CLASSISMO
Não havia um modelo a ser seguido  Segue padrão clássico
Individualismo  Ideia de universalidade
Visão pessoal e subjetiva  Antiguidade Clássica
Cristianismo  Paganismo
A forte tendência imaginativa/ Sensibilidade Folclore/ Imagem sentimentalista e subjetiva do homem e da mulher / Versos Livres e brancosInteligência/ Razão Erudição / Imagem racional do homem e da mulher/ Perfeccionismo da forma  

NACIONALISMO

O Nacionalismo romântico se manifesta principalmente na exaltação da natureza pátria, o retorno ao passado histórico, das grandes batalhas, dos acontecimentos épicos, e a criação do herói nacional presentes nas literaturas européias, demonstrados como valentes, belos cavaleiros medievais.

A natureza no nacionalismo é apresentada de diversas formas e com vários significados para os românticos, como extensão da pátria, refugio contra a vida atribulada dos centros urbanos do século XIX, crescimentos do próprio poeta e principalmente dando atenção no seu estado emocional  de espírito e sentimentos.

SENTIMENTALISMO ROMÂNTICO

São as emoções extremamente exageradas, sem limites, muito sentimentalismo, uma onda de amor sem fim, de grande intensidade, dor, sofrimento, derrota do ego, frustrações, tédio. Nessa característica o individuo passa a ser o centro das atenções, o egocentrismo como centro, o romântico cria um mundo em que ele idealiza as pessoas e os momentos, ou seja, interpretação totalmente subjetiva da realidade.

O romântico em sua perda se sente frustrado, mergulha na depressão, saudades da infância, idealizando a sociedade, a mulher, o amor, e o mais radical, a morte.

ROMANTISMO EM PORTUGAL

O Romantismo português inicia-se com a publicação da obra “Camões”, poema esse de 1825, de Almeida Garret, a escola literária se estendeu em Portugal até meados de 1865, isso ocorreu quando os portugueses passam a vivenciar a questão coimbrã, questão essa que envolveram românticos e realistas, com a vitória dos realistas.

As primeiras nuances do romantismo português interligou-se com as lutas políticas entre liberais e conservadores, esse cenário levou os lusitanos à guerra civil (1832-1834). A vitória foi dada ao liberalismo burguês, e com isso diminuiu-se o poder da monarquia e desaparece a censura absolutista, ambiente esse que serviu como ponta pé para a divulgação de novas ideias românticas

Em Portugal o romantismo foi dividido em duas grandes fases: Primeira geração, caracterizada por autores neoclássicos, autores esses responsáveis pela consolidação do novo estilo, podemos destacar dois autores de grande destaque (Almeida Garret e Alexandre Herculano)

E a ultima fase, caracterizada pela segunda geração, a mesma apresenta a radicalização de certas posturas românticas, com ela veio à denominação de ultra-romântica, o principal escritor foi Camilo Castelo Branco.

Veja também: Socialismo.