Olimpíadas


Nesta postagem conheça um pouco sobre a História e modalidades das Olimpíadas.

O termo jogos olímpicos remetem uma cidade da Antiguidade Grega chamada de Olímpia, onde eram praticadas modalidades esportivas nos períodos entre guerras. A ocorrência das Olimpíadas também se relacionava a ritos religiosos e culto aos deuses.

De quatro em quatro anos, competidores de centenas de países ao redor do mundo são reunidos em um país-sede escolhido pelo Comitê Olímpico com o objetivo de disputar um conjunto de diversas modalidades esportivas, evento este que chamamos de Olimpíadas.

O símbolo das Olimpíadas representa, através de cinco anéis entrelaçados entre si, a união de todos povos e raças, através da representação dos cinco continentes e suas respectivas cores. Os princípios dos jogos olímpicos são harmonia, paz, amizade, respeito e o bom relacionamento entre os povos, assim como o espírito olímpico, ou seja, o espírito de superação e competição.

Atualmente, as Olimpíadas são divididas em Jogos Olímpicos de Inverno, Olímpicos de Verão e Jogos Paraolímpicos, todos com o objetivo de reunir os melhores atletas de diversos países ao redor do mundo, em um evento harmonioso que exalta a competição e a superação dos atletas.

Nos recomendamos também: História do Futebol.

História das Olimpíadas

A cidade de Olímpia foi considerada um local sagrado, usado comumente em cerimônias e rituais religiosos, além de ser a anfitriã dos antigos Jogos Olímpicos; assim, Olímpia estava no centro da antiga civilização grega, devido a suas cultura e religião.
De acordo com especialistas, os Jogos Olímpicos da Antiguidade consistiam em um festival religioso praticado em um local religioso.

As Olimpíadas antigas não eram tratava apenas praticas esportivas, mas parte de uma cultura superior.

DE acordo com a Mitologia grega, Zeus, o rei dos deuses gregos, teria habitado em Olímpia por volta de 1200 A.C. Após perder uma batalha, Zeus teria marcado sua ascensão ao lançar um raio no bosque sagrado de sua casa no topo do Monte Olimpo.

Uma cidade-estado chamada de Elis, cujo centro administrativo se localizava a cerca de um dia de caminhada ao norte da cidade de Olímpia, sediou os Jogos Olimpiádicos durante grande parte do seu ciclo de vida. Apesar de o estádio local acomodar mais de 40.000 pessoas durante o auge da popularidade dos Jogos, a cidade sempre permaneceu um cenário extremamente rural.

O estádio de Elis era um grande espaço vazio que não era usado na maior parte do tempo, se tornando, em épocas sem Olimpíadas, apenas um campo de trigo.”

Desde a sua primeira edição em 776 A.C. até 550 A.C., as Olimpíadas foram realizadas em locais considerados verdadeiros santuários. A árvore oliveira sagrada de Zeus, da qual as coroas da vitória foram cortadas, marcou a linha de chegada para todas as modalidades. O primeiro estádio, que era um campo simples, também permaneceu dentro da área deificada. Foram descobertos mais de 150 poços que datam dessa época e indicam que, mesmo no início da prática dos Jogos Olímpicos, estes atraíram muita atenção.

No século IV A.C., a terceira reforma do estádio foi realizada. O local se tornou mais moderno, e o comparecimento dos espectadores aumentou cerca de duas vezes. A posição do estádio também havia sido alterada, com os eventos não terminando mais dentro do altar de Zeus.

Apesar da reforma, o local não perdeu sua potência religiosa durante a grande maioria dos mais de 1000 anos dos Jogos Antigos, sendo suas versatilidade e diversidade a chave para sua sobrevivência e sucesso.

Apesar de a cidade de Olímpia ter sido um santuário para Zeus, ele não era a única divindade adorada no local. Havia mais de 70 altares diferentes, para sacrifícios a divindades quaisquer.

Enquanto o povo helênico mantinham uma presença permanente na cidade de Olímpia, o local transformou-se, durante uma semana por ano, de um local essencialmente pacífico no centro cultural e religioso da Grécia. Todos os que quisessem obter um grande público de todo o mundo grego migraram para Olímpia. Pintores, artistas e professores foram para lá a fim de obter prestígio e exposição.

A quarta reforma do estádio aconteceu no século I D.C., com o retorno das corridas de bigas ao cronograma em 17 D.C., quando a popularidade dos jogos disparou. O interesse atingiu seu ápice no século seguinte e a quinta e última reforma do estádio aconteceu.

Ao longo dessas reformas, o comprimento da pista do estádio permaneceu constante. A mitologia conta que o comprimento de 192.2 metros da pista, se deve ao fato de que esta foi a distância que o herói Hércules poderia correr com uma única inspiração.

Além da competição, o treinamento também era realizado em Olímpia. No início, tudo aconteceu ao ar livre, mas durante o período helenístico a palestra e o ginásio foram construídos. Local dos praticantes de luta, boxe, pankration e o salto em distância, a principal característica da palestra era ser um pátio coberto grande e quadrado.
O ginásio era um retângulo alongado com espaço para que os lançadores de dardos e discos praticassem suas modalidades.

No período romano, essas instalações de treinamento, assim como o restante do local, se tornaram, além do aspecto religioso, uma atração turística durante todo o ano, se tornando um local de apreciação da arte grega antiga.

Após muitos séculos de obscurantismo e baixa popularidade, o historiador e professor francês Pierre de Frédy, conhecido como Barão de Coubertin, resgatou a memória dos jogos. A princípio, no ano de 1892, o aristocrata expôs um projeto de ressuscitar as Olimpíadas, mas não fez muito sucesso. No entanto, dois anos mais tarde, nas dependências da universidade Sorbonne, em Paris, com representantes de 13 países, os gregos afirmaram um acordo em que sediariam em Atenas o retorno dos Jogos Olímpicos.
No congresso de Paris em 1894, o controle e a organização dos Jogos Olímpicos modernos foram confiados ao Comitê Olímpico Internacional, responsável que por manter a comemoração regular dos Jogos Olímpicos, visto que os Jogos são realizados no espírito que inspirou o seu renascimento e promovendo o desenvolvimento de esportes em todo o mundo. Desde seu ressurgimento, os Jogos Olímpicos são realizados a cada quatro anos em países diferentes.

Modalidades Olímpicas

Na versão clássica dos Jogos Olímpicos, chamados de Jogos de Verão, nos quais não se praticam esportes no gelo, possui as seguintes modalidades, que variam de 36 esportes:

  • Atletismo
  • Badminton
  • Beisebol
  • Basquete
  • Boxe
  • Canoagem
  • Ciclismo
  • Esgrima
  • Futebol
  • Ginástica
  • Golfe
  • Handebol
  • Hipismo
  • Hóquei
  • Judô
  • Levantamento de peso
  • Lutas
  • Nado sincronizado
  • Natação
  • Pentatlo moderno
  • Polo aquático
  • Remo
  • Rugby
  • Saltos Ornamentais
  • Taekwondo
  • Tênis de quadra
  • Tênis de mesa
  • Tiro
  • Tiro com arco
  • Triatlo
  • Vela
  • Vôlei

Olimpíadas: origem, história e curiosidades em vídeo


você pode gostar também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.