<

Região Norte do Brasil


Os últimos dados divulgados pelo IBGE, apontam que a região Norte do Brasil possui 450 municípios, mais de 17 milhões de habitantes, além de ser a maior região do país em termos de extensão territorial (equivale a 45% do território brasileiro).

Os estados pertencentes a região Norte do Brasil são:

EstadoCapital
Acre (AC)Rio Branco
Amapá (AP)Macapá
Amazonas (AM)Manaus
Pará (PA)Belém
Rondônia (RO)Porto Velho
Roraima (RR)Boa Vista
Tocantins (TO)Palmas
Mapa Região Norte

As principais características físicas da região Norte do Brasil são:

Relevo da Região Norte do Brasil

Na região Norte os relevos de maiores altitudes estão localizados no limite do Brasil com a Venezuela, Guiana e Guiana Francesa, as demais áreas da região apresentam relevos de baixas altitudes (em torno de 300 metros de altitude).

De acordo com a classificação de Jurandyr Ross, a região Norte conta com as seguintes unidades de relevo:

Kit de Alfabetização Só Escola
  • Planalto: Local em que predomina a ocorrência da erosão, as unidades consistem em Planalto Amazônico Oriental (representado no mapa pelo n° 1), que se localiza entre Manaus e o Oceano Atlântico, o Planalto Residual Norte-Amazônico (representado no mapa pelo n° 6) localiza-se na divisa do Brasil com a Venezuela, Guiana e Guiana Francesa, encontra-se nesta unidade de relevo os maiores picos do Brasil, Pico da Neblina e Pico 31 de Março (ambos com aproximadamente três mil metros).

A unidade de relevo Planaltos Residuais Sul-Amazônicos (n° 7 no mapa) localiza-se nos Estados do Pará e Rondônia. A unidade Planalto e Chapada dos Parecis (n° 5) localiza-se em uma parte de Rondônia, Planaltos e Serras de Goiás-Minas (n° 9) se encontra em Tocantins e o Planalto e Chapada da Bacia do Parnaíba (nº 3) está presente no estado de Tocantins.

Nestas unidades de relevo são explorados minérios de ferro, manganês e ouro.

  • Planícies: De acordo com Ross, há quatro unidades de relevos na região Norte do Brasil que são classificadas como planície (local em que predomina o depósito de sedimentos), Planície do Rio Amazonas (representada no mapa pelo n° 23), que acompanha o rio Amazonas, a Planície do Rio Araguaia (n° 24), localizada em Tocantins, Planície e Pantanal do Rio Guaporé (n°25), presente em Rondônia, por fim, Planície e Tabuleiro Litorâneo (n° 28), que se localiza no Pará.
  • Depressão: Área mais baixa que o seu entorno, devido ao intenso processo erosivo. As unidades de relevo de depressão no Norte do Brasil consistem em Depressão Marginal Norte-Amazônico (representada no mapa pelo n° 13), Depressão Marginal Sul-Amazônico (n° 14) Depressão Amazônica Ocidental (n° 2) Depressão do Araguaia (n° 15) e Depressão do Tocantins (n° 20). 

Veja também:

Clima da Região Norte do Brasil

Antes de estudarmos as classificações dos climas presentes na região Norte, devemos recordar uma regra básica, quanto mais próximo o local estiver da linha do Equador, maior será sua temperatura e índice de chuva. Como a linha do Equador atravessa a região Norte, logo as principais característica serão calor e chuva intensos, também precisamos nos atentar ao fato de que o inverno desta região não é rigoroso ou semelhante as demais regiões. As principais literaturas classificaram na região Norte o clima equatorial e o clima tropical.

Segundo o professor Galvani, do Departamento de Geografia da USP, o clima equatorial ocorre na região amazônica, com temperatura média entre 24°C e 26°C, o índice pluviométrico é o mais alto do país (ultrapassa 2.000 mm/ano). Durante o inverno pode ocorrer desta região receber a mPa (massa polar atlântica), originando o fenômeno de friagem, onde a temperatura pode chegar a 10°C, o que é incomum para a região.

O clima tropical tem como principal característica duas estações bem definidas, o inverno seco e o verão chuvoso.

Vegetação

A localização que a região Norte do Brasil se encontra no planeta, o recebimento dos ventos alísios (ventos úmidos que se deslocam da latitude próxima a 30° para o Equador), elevada temperatura e índice de chuva, são fatores que colaboraram para a formação da vegetação amazônica, mesmo o solo sendo pobre, é formada por árvores de grande porte (entre 30 e 50 metros de altura), são perenifólias, ou seja, as folhas não caem ao longo do ano, as copas das árvores se entrelaçam e formam um dossel, esta vegetação abriga grande biodiversidade animal e vegetal.

É importante ressaltar que esta vegetação está presente em nove países da América do Sul, o termo Amazônia Legal é designado a vegetação amazônica pertencente ao território brasileiro. Também devemos nos atentar ao fato de que a vegetação amazônica pode sofrer variações de acordo com o local em que se encontra, é possível a vegetação ser igapó, várzea ou mata de terra firme.

A vegetação de terra firme não tem contato com a água dos rios da região, mesmo no período de cheia, a várzea tem contato com a água do rio somente no período de cheia, a vegetação igapó é submersa, localiza-se junto aos rios.

As 3 matas da Floresta Amazônica

Hidrografia da Região Norte do Brasil

É importante diferenciarmos região hidrográfica e bacia hidrográfica, o primeiro termo consiste em um conjunto de bacias hidrográficas com características semelhantes, o segundo é o rio principal e seus afluentes drenando uma determinada região.

Na região Norte do Brasil há três regiões hidrográficas:

  • Região Hidrográfica do Amazonas: o rio principal é o rio Amazonas, com extensão de quase 7 mil km, é o maior rio do mundo, possui inúmeros afluentes e na foz do rio Amazonas ocorre o fenômeno pororoca, que consiste no encontro da água do rio (em período de cheia) com a água do oceano atlântico, em período de maré alta.
  • Região Hidrográfica do rio Tocantins – Araguaia: o rio principal é o Tocantins e seu maior afluente é o Araguaia.
  • Região Hidrográfica Atlântico Nordeste Ocidental: Apenas 9% dessa região hidrográfica se encontra no Norte, especificamente no estado do Pará, 91% desta região hidrográfica se localiza no Maranhão (Nordeste).