<

Síntese proteica


A síntese proteica ou síntese de proteínas produz proteínas que são armazenadas pelo nosso DNA, esse fator acontece em duas fases bastante complexas e unidas, chamadas de transcrição e tradução. Vamos entender cada uma delas?

Processo da Síntese proteica

No cenário da síntese proteica, podemos incluir em um processo biológico a qual acontecem diversas etapas, essas etapas incluem basicamente as células produzindo proteínas, essa produção é determinada pelo DNA,

Vamos imaginar o Gene no nosso corpo, o gene passa por um processo no qual, o gene do nosso DNA, sofre uma leitura, a partir dessa leitura é formado o RNA mensageiro, o RNA mensageiro após essa formação sai do seu núcleo, ou seja, da sua zona de conforto, encontra o ribossomo, dentre desses ribossomos que citamos tem o RNA ribossômico, esse RNA é muito interativo, com isso ele interage com o RNA transportador, todo esse processo tem a função de formar a proteína. UFA! Um processo e tanto para chegar à proteína, não é? Vamos mostrar em setas:

Primeiramente acontece a leitura do DNAF Presença do RNA mensageiroFRNA RibossomoFRNA transportador, resultando na formação de proteínas após toda essa interação.

Sabe as características que possuímos em nosso corpo? Como os cabelos, olhos, boca, tudo isso é formado através das proteínas que são formadas nas células. O Gene é um pedacinho de DNA que carrega uma seqüência especifica de ácidos nucleicos, que são formações suficientes para que nossa célula produza proteínas.

Veja também: Equilíbrio térmico.

Divisão da Síntese Proteica

A síntese proteica é dividida em duas fases, uma parte ocorre no núcleo e a outra parte no citoplasma.

Transcrição: Essa fase pode ser chamada de transcrição, ou seja, o gene é transcrito em RNA mensageiro, O DNA possui dupla fita, a enzima RNA polymerase vai se ligar no DNA até encontrar a região promotora, essa região indica que um gene está começando seu processo, quando o RNA polymerase encontra a região não promotora, ela abre a fita do DNA, ou seja, acontece à quebra de ligações de hidrogênio nas bases hidrogenadas das duas fitas, uma das fitas desse DNA servira como fita molde

  • A molécula de RNA polymerase é fabricada no sentido 5’ 3’,
  • A leitura do DNA é feita no sentido 3’ e 5’

 Assim, as bases nitrogenadas que estão livres no núcleo vão completando a seqüência da fita a adenina liga-se com a uracila e unindo a fita de RNA mensageiro.

A relação entre as bases são: DNA> RNA, ADENINA (A) >URACILA (U), TIMINA (T) >ADENINA (A), GUANINA (G) > CITOSINA (C), CITOSINA (C) > GUANINA (G), Para melhor entendimento a separação estão representada por cores.

Com essa leitura de modelagem, O RNA polymerase segue lendo nosso gene, chamado de transcrição, até encontrar uma seqüência de termino (indica que ali acaba o gene) RNA polymerase se desgruda do DNA, a fita de RNA mensageiro vai livremente para o núcleo do citoplasma e o nosso DNA é fechado para ficar na sua forma original, esse processo acaba por conta que a leitura e a modelagem acaba.

Há um problema, o RNA mensageiro ainda está na sua forma imatura, assim é preciso de outro processo para ficar maduro para seguir no citoplasma da célula:

Amadurecimento do RNA mensageiro: Denominado de processamento do RNA (Splicing) Existem duas funções reguladores o EXONS (funcional) e o INTRON (não funcional), ambos passam por uma fase de amadurecimento, com isso é retirado dos intron substancias, porções, sendo eliminados em seguida, sobrando o exons, quando há essa retirada os exons são reorganizados de maneiras diferentes, com isso, muda a proteína produzida. Com esse processo  o Gene foi lido,  transcrito para o RNA mensageiro maduro, o mesmo leva a informação de um gene, sai do núcleo e encontra o ribossomo transportador.

Tradução: Essa fase pode ser dividida em pontos para melhor compreensão:

  1. FORMAÇÃO DA CADEIA POLIPEPTÍDICA, QUE NADA MAIS É A FORMAÇÃO E UNIÃO DE VÁRIOS AMINOÁCIDOS:
  • Ribossomo, o RNA mensageiro (Rnam) e o RNA transportador (Rnam) se juntam,
  • O RNA transportador carrega os aminoácidos metiotina,
  • Esses aminoácidos contem o UAC (Uracila, adenina, citosina), substancia responsável por emparelhar o códon AUG (adenina, uracila, guanina) do RNA mensageiro.
  • Códon: O códon tem como função de indicar que uma seqüência de aminoácidos começou a ser codificada naquele processo, o códon codifica o aminoácido metiotina que foi transportada pelo RNA transportador, essa função permite que as proteínas todas comecem com esse aminoácido: É preciso de 1 códon que  forma 3 bases nitrogenadas para produzir um aminoácido, toda proteína inicia-se pelo aminoácido  metiotina.
  • O ribossomo possui duas subunidades, denominas de SITIO P E SITIO A
  • O RNA transportador carrega a cadeia peptídica, essa cadeia se aloja no chamado Sitio P (síntese da proteína),
  • E o outro RNA transportador tem a responsabilidade de levar os aminoácidos presentes para o Sitio A, essa junção possibilita a entrada de outros aminoácidos, formando assim a cadeia protéica
  • Com a formação da cadeia protéica os aminoácidos se ligam entre si por meio de ligações peptídicas
  • Com essa ligação feita, o RNA transportador se separa do aminoácido, com essa separação o “SITIO P”, fica sozinho,
  • Assim o ribossomo se desloca para o códon seguinte, transferindo o RNA transportador para o “SITIO P” que estava sozinho,
  • Assim o “SITIO A” fica vazio, criando a possibilidade de receber outro transportador mensageiro com o terceiro aminoácido
  • Com todo esse funcionamento o RNA mensageiro é percorrido pelos ribossomos, com isso atinge um códon especifico de terminação, como: (UAA, UGA ou UAG).

Com todo esse processo a proteína está pronta para entrar em sua fase de amadurecimento, dobrando-se nela mesma. 

Segue a imagem para melhor entendimento:

A Síntese proteica

Outros artigos:


você pode gostar também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.