Conceito e Definição

O que é o Karma?


Na antiga língua falada na Índia, o sânscrito, Karma ou carma significa ação, e é um termo vindo da religião budista, hinduísta e jainista, adotado posteriormente também pelo espiritismo.

Na física, a palavra Karma refere-se à lei da ação/reação: “Para toda ação existe uma reação de força equivalente em sentido contrário”, ou seja, para cada ação que um indivíduo pratica vai haver uma reação.

Cada religião tem seu conceito sobre o assunto, porém o sentido da palavra é relacionado à ação e suas consequências.

A lei do Karma sugere que o universo ajusta o efeito a sua causa, ou seja, todo o bem ou mal que tenhamos feito numa vida virá trazer-nos consequências boas ou más para esta vida ou próximas existências, segundo algumas religiões.

A palavra Karma também pode ser escrita Carma em português e ao pé da letra, significa ação. Em textos indianos bem antigos, a palavra carma já aparecia em escritos datados de 1000 e 700 antes de Cristo, que falavam sobre rituais de sacrifícios. Acreditava-se que, como consequência do ato, era possível conquistar riqueza e até mesmo “um lugar no céu”.

Veja também: Permuta.

Etimologia Karma

Na antiga Índia, a tradução literal para a palavra Karma é “ato deliberado”. Nas suas origens, a palavra karma significava “força” ou “movimento”.

Depois de um tempo, a palavra assumiu um significado mais profundo, expressando a evolução do termo para “lei” ou “ordem”, sendo definida muitas vezes como “lei de conservação da força”.

Isto significa que cada pessoa receberá o resultado das suas ações. É um mero caso de causa e efeito.

Karma
Karma

O conceito definido em nossos dias para a palavra karma é o conceito de culpa, castigo, remissão e redenção. No budismo, a palavra karma é usada para mostrar a importância de desenvolver atitudes e intenções corretas.

Diferença entre Karma e Dharma

Dharma, palavra de origem indiana, expressa diferentes significados, mas essencialmente representa uma lei ou realidade.

No hinduísmo, dharma é definido como a lei moral e religiosa que regula o comportamento do indivíduo. Também é descrito como a missão no mundo ou o propósito de vida de cada um.

Para os budistas, dharma é sinônimo de bênção ou recompensa pelos bons atos praticados. Já no jainismo, dharma é a classificação dada ao elemento eterno que capacita à movimentação dos seres.

Ação e Reação

Segundo a filosofia indiana, o karma representa uma espécie de lei universal. Ele é responsável por ditar que toda ação tem consequências futuras, que dependem de sua natureza. De acordo com o professor de estudos religiosos Herman Tull, “De forma mais simples, uma boa ação leva a bons resultados e uma má ação a maus resultados”.

Dívida eterna e conceito de Karma

As crenças indianas pregam que a pessoa que sofre um Karma pode pagar pela consequência dos seus erros não só agora, mas por toda a eternidade. O sofrimento de cada pessoa é determinado pelas ações em uma (ou mais) vida(s) anterior (es). Quem age da forma correta consegue se libertar da carga acumulada pelas suas vidas anteriores.

Ou seja, mesmo se a pessoa não faz ideia o que cometeu numa vida póstuma, ela deve pagar por isso.

Não deixe de conferir: Premissa.

Ideia universal de karma

Os budistas, hindus, adeptos do jainismo e sikhismo, conferem ao karma um cantinho importante em suas filosofias e crenças. A ideia de que colhemos o que plantamos também aparece em outras religiões, como o cristianismo e o judaísmo, que não acreditam, porém, na reencarnação.

Hoje em dia, karma evoluiu do seu significado espiritual e se tornou uma forma de explicar sorte e azar no cotidiano.

Muitas pessoas culpam o destino por coisas ruins que acontecem em suas vidas e denominam a maré de azar como Karma.

Mas muitas dessas vezes, as pessoas esquecem que é responsabilidade de cada um guiar a própria vida. Mas uma coisa é certa: cada um escolhe como reagir ao que acontece.

Efeito Borboleta

Um filme popular chamado Efeito Borboleta, estrelado por Ashton Kutcher conta a história de um rapaz que conseguia regressar ao tempo. Em cada uma das vezes que isso acontecia, o destino de todas as pessoas que amava alterava drasticamente, expressando a ideia de que cada ação tem uma consequência diferente, como o conceito do Kharma.

Castigo e kharma

O conceito de ação e reação em torno do karma é a representação de “castigo”, mas felizmente há cada vez maior consciência sobre o seu verdadeiro significado. Conforme a qualidade dessa ação – qualidade com o sentido de característica ou atributo – assim será a reação que provoca.

É interessante observar que o “aqui se faz aqui se paga” tem significados mais profundos do que meros resultados de vidas passadas. O conceito engloba uma verdade essencial: de que cada ação resulta em uma reação à altura.

Por exemplo, se uma pessoa age de maneira desrespeitosa e egoísta com outros, só pensa em si mesma e não ajuda o próximo, a consequência será que no dia que ela precisar, também não vai ter alguém para estender-lhe a mão. Ação e reação.

Segundo explicação do site Green Me (Farei bem a terra), esta é a definição simplificada de Karma e Dharma:

“Mal é ignorância, e Bem é sabedoria” (Henrique José de Souza), significa que a maldade é e advém da ignorância, ou seja, do desconhecimento do Homem relativamente às leis cósmicas e relativamente a si próprio. Sem o mínimo conhecimento de como estas leis universais se manifestam e se refletem na sua vida, o Homem terá de cair e levantar-se muitas vezes, até adquirir sabedoria, esse Bem precioso que resulta de todas as suas experiências e é fruto do seu próprio esforço.

Se você seguir o dharma, terá um bom karma. Assim pode ser resumida a antiga sabedoria e doutrina ensinada nas Upanishads, um dos textos religiosos mais antigos e filosóficos indiano.

Mas o que isso significa? Karma é um termo derivado do karman em sânscrito, que pode ser traduzido como “criar algo agindo”; em prática, a parte não necessariamente visível de nossas ações criam o nosso destino. “Dharma” também é uma palavra sânscrita que significa “obrigação moral, verdade”, “como as coisas são” ou “como as coisas deveriam ser”.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *